Bolsas européias recuam pressionadas por elétricas e bancos

As principais bolsas européias fecharamem baixa nesta sexta-feira, abatidas pelo resultado da alemãRWE que impactou o setor de energia elétrica. Os negócios foramafetados também por dados que alimentaram temores de que aeconomia dos Estados Unidos caminha para uma recessão. O índice FTSEurofirst 300, que acompanha os principaispapéis da Europa, caiu 0,94 por cento, em 1.317 pontos. Oíndice acumula uma queda de quase 13 por cento desde o iníciodo ano. Apesar disso, o mercado europeu fechou a segunda semanaseguida em alta, mas o confiança dos investidores tem sidoinfluenciada por temores sobre a economia dos EUA e resultadosde empresas. "Os mercados estão jogando entre a informação de aqui eagora, o que é desencorajador, e a expectativa de que medidasmais agressivas vão reaquecer a economia dos EUA no prazo denove meses, o que melhoraria muito as perspectivas", afirmouAndrew Bell, estrategista europeu na Rensburg Sheppards. As ações da RWE despencaram 5,7 por cento, a maior quedapercentual no continente, depois que a empresa divulgou lucroabaixo do esperado. O balanço pressionou também sua rival E.ON,que perdeu 2,16 por cento. O banco francês BNP Paribas caiu 0,79 por cento e o UBSfechou em baixa de 0,68 por cento. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de0,74 por cento, a 5.888 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX terminou em queda de 1,43 porcento, a 6.806 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,71 por cento, para 4.824pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel recuou 1,06 por cento, a 25.627pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou desvalorização de 1,18por cento, para 13.017 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve baixa de 1,39 por cento, aos10.999 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.