Bolsas européias refletem crise de crédito em bancos e recuam

As ações européias caíram nestaquarta-feira, refletindo o impacto da crise de crédito sobre osetor bancário. O avanço do petróleo na parte final do pregãoeuropeu também reacendeu temores de inflação. De acordo com dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300caiu 2,4 por cento, para 1.179 pontos. Os bancos tiveram o pior desempenho setorial na Europa. ORoyal Bank of Scotland caiu mais de 6,5 por cento, na maiorqueda individual no mercado europeu, enquanto UBS, BNP Paribase Societe Generale recuaram entre 4,6 e 7,3 por cento. Os dados sobre as vendas no varejo dos Estados Unidosvieram em linha com as projeções e o petróleo avançou para maisde 114 dólares o barril, após o relatório semanalnorte-americano. "Nós tivemos as vendas no varejo em linha com asexpectativas. Mas estar em linha com as expectativas não é tãobom nesses dias, à medida que se forma uma ameaça para asações", disse Heino Ruland, estrategista do FrankfurtFinanz. "Os mercados estão em uma correção, devido ao petróleo e ascommodities em queda, mas isso não é suficiente paraimpulsionar os mercados porque os preços ainda estão... acimados níveis vistos no ano passado." Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em queda de1,55 por cento, a 5.448 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 2,49 por cento, para 6.422pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 2,56 por cento, para 4.402pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em baixa de 1,91 porcento, a 22.081 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 2,51 porcento, a 11.695 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve queda de 1,54 por cento,para 8.506 pontos. (Por Amanda Cooper)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.