Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bolsas européias sobem, com dados positivos nos EUA

Produtividade norte-americana sobe mais que o esperado no 4º trimestre a ajuda mercados

06 de fevereiro de 2008 | 12h37

A maioria das bolsas européias reagiu positivamente aos dados sobre a produtividade nos Estados Unidos divulgados nesta quarta-feira, 6. Por volta das 12h30, apenas as bolsas de Londres e Zurique apresentavam queda, de 0,18% e 0,33%, respectivamente. Frankfurt tinha alta de 0,57%, Paris subia 0,60, Amsterdam 0,52% e Madrid 1,73%. Os dados divulgados nesta manhã mostram que a produtividade nos Estados Unidos aumentou mais que o esperado no quarto trimestre, à medida que a maior redução de horas trabalhadas em quase cinco anos ajudou a reduzir os custos do trabalho.  A produtividade não-agrícola, que equivale à produção obtida de cada trabalhador por hora, subiu a uma taxa anual de 1,8% nos últimos três meses de 2007, uma notícia que pode confortar um Federal Reserve que mudou seu foco da inflação e reduziu os juros para acelerar o crescimento econômico.  As atenções das bolsas européias também estão voltadas para a decisão do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra, que definem nesta quinta os juros para a região. Há pressão para que essas autoridades monetárias reduzam as taxas, acompanhando a estratégia do Federal Reserve, o Banco Central dos EUA. Mas a inflação, que está acima da meta, continua sendo a principal preocupação e motivo de resistência a um desaperto monetário. Em Nova York, os futuros mantiveram seus ganhos depois da divulgação dos dados da produtividade e do custo da mão-de-obra nos EUA no quarto trimestre e esta recuperação deve estender à abertura da sessão regular. Na terça, as bolsas norte-americanas caíram forte depois da divulgação do ISM de serviços de janeiro, o qual sugeriu recessão nos EUA. Às 12h23 (de Brasília), o futuro Nasdaq-100 subia 0,21% e o S&P 500 avançava 0,19%.

Tudo o que sabemos sobre:
Mercados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.