Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bolsas europeias sobem impulsionadas por dados dos EUA

Os principais índices de ações europeus fecharam em alta nesta terça-feira, após a divulgação de dados que mostraram que a confiança do consumidor norte-americano subiu para o maior nível em oito meses.

REUTERS

26 de maio de 2009 | 13h24

O número positivo ofuscou as preocupações de investidores sobre os testes nucleares da Coreia do Norte.

O índice FTSEurofirst 300, principal referência dos mercados acionários europeus, subiu 0,96 por cento, para 865 pontos, após ter mínima de 842 pontos durante os negócios.

A confiança do consumidor dos Estados Unidos avançou em maio para a máxima em oito meses, enquanto as severas pressões sobre o mercado de trabalho do país dão sinais de redução, apesar de a perspectiva dos norte-americanos permanecer ruim nos padrões históricos.

O índice do grupo industrial Conference Board saltou para 54,9 em maio, ante patamar revisado para 40,8 em abril, maior avanço mensal desde abril de 2003. Economistas esperavam uma alta menor, para 42.

As ações de petrolíferas avançaram, após o preço da commodity ter reduzido as perdas.

Total, ENI, BP e Royal Dutch Shell ganharam entre 1 e 3,3 por cento.

"Wall Street realmente parece oferecer uma base de apoio", disse Jimmy Yates, diretor de ações na CMC Markets.

"Os EUA não estão refletindo o pânico com os lançamentos dos mísseis pela Coreia do Norte que vieram após os testes nucleares durante o fim de semana. Em vez disso, estão encontrando força em números como a leitura da confiança do consumidor melhor que o esperado."

O principal índice de ações europeu acumula alta de mais de 34 por cento da mínima histórica atingida em 9 de março, seguindo o otimismo com a recuperação econômica.

O indicador está a caminho de completar o terceiro mês consecutivo de ganhos. Seria a série de altas mais longa em dois anos.

Mais cedo, as ações chegaram a exibir queda, com o aumento do risco político. A Coreia do Norte desafiou a condenação internacional a seu novo teste nuclear e disparou dois mísseis de curto alcance na sua costa nesta terça-feira, além de acusar os EUA de tramarem para derrubar o seu regime.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,06 por cento, a 4.411 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX avançou 1,37 por cento, para 4.985 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,05 por cento, para 3.270 pontos.

Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em alta de 1,46 por cento, a 15.989 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 0,62 por cento, para 9.405 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve apreciação de 0,27 por cento, para 7.239 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.