Bolsas europeias tentam recuperação em dia de baixa liquidez

Feriado de fim de ano reduz volume de negócios e deve acentuar a volatilidade do mercado ao longo da sessão

Regina Cardeal, da Agência Estado,

28 de dezembro de 2010 | 09h25

As bolsas europeias ensaiam uma leve recuperação depois das quedas de ontem em reação à alta do juro anunciada no fim de semana na China. Mas a liquidez é baixa, por conta dos feriados de fim de ano, e deve acentuar a volatilidade do mercado ao longo da sessão.

Por volta das 9h05 (de Brasília), o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, subia 0,36% para 3.875 pontos, enquanto o DAX, de Frankfurt, estava em alta de 0,08%, em 6.976 pontos. Ontem, Paris recuou 0,98% e Frankfurt cedeu 1,23%. Os mercados em Londres seguem fechados pelo feriado no Reino Unido.

Em Paris, as ações da Alcatel-Lucent subiram 1,5% mais cedo, segundo o site MarketWatch, depois de a companhia de telecomunicações ter concordado, ontem, em pagar US$ 137 milhões para encerrar um processo nos EUA em que era acusada de pagar propinas para conseguir negócios na América Latina e na Ásia.

As montadoras continuam na lista de baixas. As ações de montadoras tiveram alguns dos declínios mais acentuados da sessão de ontem, sofrendo pressão adicional da notícia de que o governo municipal de Pequim pretende limitar o número de licenças para a venda de automóveis no ano que vem para combater os engarrafamentos na cidade. A Associação de Concessionárias de Automóveis da China estima que a adoção dessa medida reduzirá em 50% as vendas de veículos novos na capital chinesa em 2011. Nesta manhã, Volkswagen caía 0,4% em Frankfurt e Peugeot cedia 0,5% em Paris.

Os investidores na Europa vão estar atentos aos dados que saem hoje nos EUA para buscar direção para o mercado. Às 12h, saem números de preços de moradias e, às 13h, serão divulgados o índice de confiança do consumidor, apurado pelo Conference Board, e o índice de atividade industrial regional do Fed de Richmond. As informações são das agências internacionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.