finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bolsas na Europa fecham em baixa por tensões na Líbia

As bolsas de valores da Europa fecharam em baixa nesta terça-feira, ampliando a queda do pregão anterior devido a tensões crescentes na Líbia, que impulsionaram os preços do petróleo e geraram preocupação sobre as consequências para a economia global.

REUTERS

22 de fevereiro de 2011 | 14h04

As perdas foram reduzidas, porém, pela divulgação de dados que mostraram a confiança do consumidor norte-americano no maior nível em três anos, sugerindo um otimismo maior sobre a situação econômica dos Estados Unidos.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em queda de 0,5 por cento, aos 1.165 pontos, acumulando um declínio de 1,8 por cento nos dois últimos dias.

O petróleo Brent continuava perto das máximas em dois anos e meio, por volta de 108 dólares o barril, alimentando o nervosismo dos investidores de ações.

"Se os preços do petróleo ficarem nesses níveis ou subirem mais, haverá um ponto de interrrogação sobre as atuais previsões para o crescimento global", disse Jane Coffey, gestora de fundos da Royal London Asset Management, acrescentando que uma alta de 10 dólares no petróleo costuma tirar 0,5 ponto percentual do crescimento norte-americano ao longo de dois anos.

As companhias de viagens foram prejudicadas por temores sobre paralisações e combustíveis mais caros como consequências dos conflitos no Oriente Médio e no norte da África. O índice STOXX Europe 600 de viagens e lazer caiu 1,2 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,30 por cento, a 5.996 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,05 por cento, para 7.318 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,15 por cento, para 4.050 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,06 por cento, para 21.993 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 1 por cento, para 10.701 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 0,18 por cento, para 7.869 pontos.

(Reportagem de Harpreet Bhal)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.