Bolsas nos EUA encerram estáveis; Oracle ofusca estreia de Alibaba

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bolsas nos EUA encerram estáveis; Oracle ofusca estreia de Alibaba

O Dow Jones subiu 0,08%, para 17.279 pontos, o S&P 500 perdeu 0,05%, para 2.010 pontos, e o Nasdaq Composite caiu 0,3%, a 4.579 pontos

REUTERS

19 de setembro de 2014 | 19h30

Os índices acionários norte-americanos fecharam praticamente estáveis nesta sexta-feira, após a estreia forte da empresa de comércio eletrônico Alibaba ter sido ofuscada pela queda das ações de tecnologia, mas o Dow Jones conseguiu fechar em alta e atingir recorde pelo segundo pregão seguido.

O Dow Jones subiu 0,08 por cento, para 17.279 pontos, o S&P 500 perdeu 0,05 por cento, para 2.010 pontos, e o Nasdaq Composite caiu 0,3 por cento, a 4.579 pontos.

A Alibaba foi a estrela do pregão, após ter sido precificada a 68 dólares por ação na oferta pública inicial e subido 99,70 dólares, antes de encerrar o pregão em alta de 38 por cento, a 93,89 dólares por ação.

As ações do Yahoo, que está vendendo parte de sua fatia na Alibaba, mas se manterá como grande acionista, tiveram volatilidade e alto volume e fecharam em queda de 2,7 por cento, a 40,93 dólares.

"A Alibaba foi ótima. A operação foi feita corretamente, deixou algo na mesa para os investidores aproveitarem", disse Phil Orlando, estrategista-chefe de renda variável da Federated Investors em Nova York.

Mas as ações de tecnologia pesaram sobre o Standard & Poor's 500, com a Oracle em queda após o anúncio que Larry Ellison, cofundador e líder da empresa por 37 anos, deixará o cargo de presidente-executivo. Ele será substituído pelos copresidentes Safra Catz e Mark Hurd, levantando questões sobre a divisão do trabalho.

As ações da Oracle recuaram 4,2 por cento, a 39,80 dólares, no pior desempenho do S&P 500, enquanto o índice de tecnologia do S&P teve o pior desempenho dos dez principais setores.

O volume foi alto, com cerca de 8,68 bilhões de ações negociadas nas bolsas norte-americanas, acima da média de 5,71 bilhões até agora no mês, de acordo com dados da BATS Global Markets. Além da Alibaba, o volume também foi impulsionado pelo vencimento de futuros e opções para índices e ações.

(Por Chuck Mikolajczak)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.