Bolsas sobem antes da posse de Obama

Ajuda a bancos e liberação da 2ª parte do plano para ativos problemáticos nos EUA pesaram mais do que más notícias

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

17 de janeiro de 2009 | 00h00

A Bovespa subiu 0,49%, aos 39.341,54 pontos, após pisar no negativo ontem à tarde em meio ao sobe-e-desce das bolsas norte-americanas. O avanço do barril de petróleo fevereiro em Nova York de 3,14%, para US$ 36,51, também favoreceu a recuperação das ações. Nos EUA, os índices acionários terminaram no azul. À tarde, eles chegaram a cair com ajustes de posições antes do feriado pelo Dia de Martin Luther King Jr. nos EUA na segunda-feira, véspera da posse de Barack Obama na Presidência do país. No final, o novo socorro do governo dos EUA ao Bank of América e ao Citigroup, para assegurar a solvência dessas instituições após os prejuízos no 4º trimestre, e a aprovação da segunda parte do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp), de US$ 350 bilhões, prevaleceram sobre as más notícias. Entre elas, as quedas do índice de preços ao consumidor (CPI) e da produção industrial nos EUA em dezembro. O mercado cambial realizou parte do ganho de 4,80% obtido nas quatro sessões anteriores e caiu 1,85%, a R$ 2,336 no balcão. O juro para janeiro de 2010 subiu a 11,40%, embora persistam as apostas em corte de 0,75 ponto na taxa Selic (de 13,75% ao ano) na próxima quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.