Bolsas sobem na Europa após altas na Ásia

Otimismo com pacote nos EUA sustenta tendência de recuperação em mercados.

Da BBC Brasil, BBC

25 de janeiro de 2008 | 11h55

Depois de uma semana de forte turbulência, os mercados de ações da Europa e da Ásia registraram altas em meio à onda de otimismo gerada pelo acordo entre a Casa Branca e o Congresso dos Estados Unidos selando o lançamento de um pacote de estímulo à economia americana.Em Londres o índice FTSE abriu com alta de 1%, enquanto o índice alemão, o Dax, de Frankfurt, registrava alta de 2,55%.O otimismo motivado pelo pacote americano já havia gerado altas acentuadas na Ásia. Na bolsa de Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 6,73% e, em Tóquio, o índice Nikkei subiu 4,10%.O pacote emergencial dos Estados Unidos de US$ 150 bilhões, que prevê, entre outros benefícios, a redução e restituição de impostos para famílias e incentivos a empresas, animou os investidores da Ásia, agora mais esperançosos de que a demanda por bens asiáticos não diminuirá."As bolsas estão reagindo à notícia de que Bush e o Congresso concordaram em acelerar a redução e restituição de impostos para os consumidores, o que significa que eles podem continuar comprando os produtos asiáticos", afirmou Francis Lun, da consultoria Fulbright Securities.VolatilidadeAlguns analistas, no entanto, esperam mais volatilidade nos mercados, no curto prazo."Esperamos ganhos altos e também perdas nos próximos dias e semanas. Os Estados Unidos tomaram medidas para estabilizar os mercados, mas ainda devem chegar notícias ruins", disse Heinz-Gerd Sonnenschein, estrategista do Postbank da Alemanha. O pacote emergencial, cujas linhas gerais já haviam sido anunciadas pelo presidente George W. Bush na semana passada, tem o objetivo de evitar que a economia americana entre em recessão. O acordo entre o governo e o Congresso aconteceu dois dias depois de o Federal Reserve (Fed, banco central americano) ter anunciado a redução da taxa de juros de 4,25% para 3,5%, um corte de 0,75 ponto percentual, o maior em 25 anos.Calcula-se que 117 milhões de famílias americanas serão beneficiadas por restituições de imposto de até US$ 600 por indivíduo, para quem ganha até US$ 75 mil por ano, ou US$ 1,2 mil por casal, com ajuda extra de US$ 300 por cada filho.Do montante total previsto, US$ 100 bilhões serão destinados a restituições de impostos para famílias e US$ 50 bilhões em cortes de impostos para empresas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.