Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Bolsonaro diz esperar que a taxa básica de juros caia daqui um mês

No entanto, presidente disse que não interfere nas decisões do Banco Central; Selic já está em 2% ao ano, no menor patamar da história

Julia Lindner, Daniel Galvão e Nicholas Shores, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2020 | 22h39

BRASÍLIA e SÃO PAULO - O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na noite desta quinta-feira, 3, que espera uma queda da taxa básica de juros, a Selic, daqui a um mês. Na mesma fala, ele ponderou que não interfere nas decisões do Banco Central. "Espero que (a Selic) caia na próxima vez, espero, daqui a uns 30 dias", disse durante transmissão ao vivo que faz semanalmente em suas redes sociais.

No mês passado, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC avaliou que, se houver espaço para um novo corte na Selic, ele "deve ser pequeno". A informação consta na ata da reunião do grupo em que a taxa básica de juros caiu para 2% ao ano, o menor patamar da história. Ao reduzir os juros básicos, o BC estimula redução no custo de empréstimos e financiamentos e alta no crédito bancário.  

"A Selic está a 2%, ninguém nunca esperava acontecer isso no Brasil. Não foi no canetaço, não", disse Bolsonaro em transmissão semanal das redes sociais. Em seguida, ele afirmou que "não participa disso", que "não interfere", mas que fica feliz com o resultado. "Espero que caia na próxima vez, espero, daqui a uns 30 dias", emendou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.