Alan Santos/Presidência da República
Alan Santos/Presidência da República

Bolsonaro diz que 'caixas-pretas' do BNDES e outros órgãos serão abertas e divulgadas

Nesta segunda-feira, 7, Bolsonaro dá posse ao novo presidente do BNDES, Joaquim Levy

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2019 | 09h51

Em sua primeira manifestação do dia, o presidente Jair Bolsonaro prometeu abrir e divulgar a chamada "caixa-preta" do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de outros órgãos, promessa feita após sua eleição. Nesta segunda-feira, 7, Bolsonaro dá posse ao novo presidente do BNDES, Joaquim Levy.

"Com poucos dias de governo, não só a caixa preta do BNDES, mas de outros órgãos estão sendo levantados e serão divulgados", escreveu o presidente no Twitter. Como exemplo de contratos desfeitos, Bolsonaro exemplificou um assinado pela Funai a três dias do fim do ano passado com a Universidade Federal Fluminense (UFF) no valor de R$ 45 milhões para criação de uma criptomoeda indígena. A contratação foi alvo de um pedido de suspensão pela ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

Como promessa de campanha, Jair Bolsonaro repetiu que daria mais transparência à gestão do BNDES. Suas críticas à instituição, feitas em diversas ocasiões, geraram reações de ex-presidentes e técnicos do banco de fomento. Luciano Coutinho, presidente do banco de 2007 a 2016, defendeu o BNDES e afirmou que ele é um dos bancos mais transparentes do mundo. 

Dyogo Oliveira, último presidente do banco de fomento, afirmou que não havia evidências de corrupção no BNDES e que, segundo pesquisa realizada, não havia instituição no mundo que fornecesse nível de detalhamento similar ao do banco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.