Gabriela Biló/Estadão - 10/2/2022
Gabriela Biló/Estadão - 10/2/2022

Bolsonaro: entendo tanto de economia quanto Guedes de política, somos um casal perfeito

Declaração vem apenas dois dias após o ministro da Economia dizer, em entrevista ao 'Estadão', que não teve apoio suficiente para implementar a agenda liberal

Eduardo Gayer e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2022 | 19h57

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 10, que ele e o ministro da Economia, Paulo Guedes, são um casal perfeito. “Entendo tanto de economia quanto Guedes de política, somos um casal perfeito. Não entro na área dele, ele não dá peruada na minha área”, disse Bolsonaro em cerimônia para marcar a regulamentação da Medida Provisória com regras para a renegociação de dívidas do Fies.

A declaração vem apenas dois dias após Guedes dizer, em entrevista ao Estadão, que não teve apoio suficiente para implementar a agenda liberal. Segundo apurou a reportagem, Guedes “vem se exaurindo” com o processo de defender as bandeiras do liberalismo de forma solitária em Brasília.

Jair Bolsonaro ainda afirmou que, hoje, já sabe 10% do que sabe Paulo Guedes e chamou de natural  a queda de braço entre o mundo político e o ministro por mais recursos. “Todo mundo briga com Paulo Guedes, todo mundo quer dinheiro, é natural. O deputado que não quiser dinheiro está errado”, declarou, durante a solenidade.

'Inflação normal' 

Mais tarde, em transmissão nas redes sociais, Bolsonaro disse que a inflação “normal” no Brasil é na casa de 4,5%. “A inflação, pelo que subiu, foi maior do que o nosso normal, que é na casa de 4,5%. Chegou a 10%”, afirmou.

Ontem, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou a maior alta da inflação para janeiro nos últimos seis anos - o IPCA bateu 10,38% no acumulado de 12 meses. A meta de inflação este ano é de 5,44%, mas economistas do mercado financeiro já estimam que o IPCA vai terminar o ano em 10,4%. Até mesmo o BC já sinalizou para o segundo ano consecutivo de rompimento da meta, após o desvio de 4,81 pontos porcentuais do IPCA de 2021 (10,06%).

Durante a live, Bolsonaro voltou a jogar a culpa da inflação nas medidas de combate à pandemia adotadas por governadores e prefeitos. Ao lado do presidente, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, citou a alta da inflação americana para dizer que o fenômeno é global. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos mostrou hoje salto anual de 7,5% em janeiro, o maior desde fevereiro de 1982 e acima da projeção de alta de 7,2%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.