Rovena Rosa / Agência Brasil
Rovena Rosa / Agência Brasil

Bolsonaro fala em privatização dos Correios e pondera que venda terá de passar por Congresso

Presidente declarou que o governo 'deu sinal verde' para privatizações e que o substituto do general Juarez Aparecido de Paula Cunha 'vai cumprir seu papel naturalmente'

Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2019 | 10h08

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar nesta terça-feira, 18, que o governo "deu sinal verde para buscar a privatização" dos Correios, mas ponderou que a medida também passa pelo Congresso Nacional. O comentário foi feito ao responder questionamentos sobre o novo nome para a presidência da estatal. Segundo ele, ainda não está definido quem irá assumir. 

"Tem alguns nomes aparecendo. Logicamente, o presidente que vai assumir vai cumprir seu papel naturalmente, e o governo deu sinal verde para buscar a privatização. Se bem que ela passa pelo Parlamento também", disse Bolsonaro.

Recentemente, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o governo pode vender subsidiárias sem o aval do Legislativo, mas condicionou a privatização das empresas públicas e de sociedades de economia mista a uma aprovação do Congresso Nacional.

O governo precisa escolher um novo nome para a presidência dos Correios após Bolsonaro anunciar, na última sexta, 14, que demitirá o general Juarez Aparecido de Paula Cunha, que ocupa o cargo atualmente, por agir como "um sindicalista".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.