Adriano Machado / Reuters
Adriano Machado / Reuters

Bolsonaro reafirma apoio à desistência do Brasil de sediar COP-25

Após a desistência do Brasil, a ONU anunciou que o evento será realizado no Chile

Equipe AE, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2018 | 16h15

BRASÍLIA - O presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a defender a decisão do Brasil de não sediar a próxima Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-25). “Abrimos mão de sediar a Conferência Climática Mundial da ONU, pois custaria mais de R$ 500 milhões ao Brasil”, escreveu em seu Twitter.

Na rede social, Bolsonaro argumentou que a realização do evento no Brasil “poderia constranger o futuro governo a adotar posições que requerem um tempo maior de análise e estudo”. Após a desistência do Brasil, a ONU anunciou que o evento será realizado no Chile, entre os dias 11 e 22 de novembro de 2019. Haverá, ainda, um encontro preparatório para a conferência na Costa Rica.

Bolsonaro também criticou o jornal O Estado de S. Paulo nas redes sociais: “O Estadão esnoba o bom jornalismo!”, em referência à nota do site BR18 “Chile vai sediar conferência que Brasil esnobou”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.