Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Bolsonaro sanciona lei que garante Auxílio Brasil permanente de no mínimo R$ 400 mensais

Informada há pouco em nota emitida pela Secretaria de Comunicação do governo, a assinatura da sanção foi feita nesta tarde no Palácio do Planalto com a presença de ministros de Estado e lideranças políticas

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2022 | 19h28

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quarta-feira a lei que garante o pagamento de no mínimo R$ 400 por mês para beneficiários do Auxílio Brasil. Substituto do Bolsa Família, o programa social é a aposta do governo para alavancar sua popularidade nas eleições deste ano.

No entanto, como mostrou reportagem do Estadão/Broadcast, o Auxílio Brasil está emperrado. O governo esconde os números, mas estudos apontam para uma fila de espera de até 1,3 milhão de famílias.

Informada há pouco em nota emitida pela Secretaria de Comunicação do governo, a assinatura da sanção foi feita nesta tarde no Palácio do Planalto com a presença de ministros de Estado e lideranças políticas.

De acordo com o Executivo, as famílias que tiverem aumento de renda mensal acima do valor estipulado para ser beneficiárias do programa, de R$ 210 por pessoa, mas que apresentem em sua composição crianças, jovens de até 21 anos ou gestantes, não terão o benefício cancelado por até 24 meses. "Desde que ele não ultrapasse o valor de R$ 525 por pessoa", ressalta o governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.