Bombardier desativa divisão internacional

A Bombardier Inc desativou sua divisão internacional, transferindo suas funções para as unidades aeroespacial e de transportes. Robert Greenhill, ex-presidente da divisão, deixou a empresa, disse a porta-voz da Bombardier, Dominique Dionne. Ela disse que a decisão de fechar a divisão foi adotada no ano passado, quando o executivo-chefe, Paul Tellier, anunciou que a companhia centraria foco nas duas divisão principais de produção. A divisão internacional foi criada há cinco anos para ampliar o perfil da Bombardier em áreas do mundo onde tinha presença muito limitada. Esse objetivo foi atingido, disse Dionne. Tanto a divisão de transporte quanto a aeroespacial têm atuação global, com operações nos cinco continentes, acrescentou. Segundo o analista Claude Poulx, da BMO Nesbitt Burns, o fechamento da Divisão Internacional provavelmente envolverá custos de reestruturação, mas também economias anualizadas. "Não esperamos, no entanto, que os montantes sejam significativos", acrescentou. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.