Bônus do Uruguai despencam após queda de ministro

Os bônus globais do Uruguai para 2012 despencaram 14 pontos, para 34 cents por dólar (preço de oferta), em reação à renúncia do ministro da Economia, Alberto Bension, anunciada nesta segunda-feira à noite. Também foi anunciado que o presidente do Banco Central uruguaio, Cesar Rodriguez Battle, será substituído. Outros títulos da dívida de países da América Latina também sofreram pressão de baixa. Os bônus globais da Colômbia para 2009 caíram 2 pontos, para 91 cents por dólar (preço de oferta), depois que a explosão de uma bomba em frente a um restaurante no centro de Medelín, segunda maior cidade do país, matou um ex-congressista e deixou outros nove feridos na manhã desta terça-feira.Em outros mercados, o spread da porção Rússia no índice EMBI+ do JP Morgan aumentou em 17 pontos-base para 546 pontos-base sobre os Treasuries comparáveis. No mercado primário, apesar das condições pouco favoráveis, o governo de El Salvador reabriu a emissão de bônus globais para 2011 em US$ 300 milhões, numa operação coordenada pelo Credit Suisse First Boston e pela Salomon Smith Barney, com spread de 300 pontos-base sobre os Treasuries comparáveis.Uma fonte disse que a emissão foi bem sucedida, apesar das condições voláteis do mercado, porque o país é considerado uma forte opção de diversificação. De acordo com essa fonte, 60% dos novos bônus emitidos por El Salvador foram comprados por contas dos EUA, enquanto 15% foram adquiridos por investidores europeus e 25% foram absorvidos regionalmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.