Bônus para quem reduzir o consumo é questionado

O pagamento de bônus aos consumidores que economizarem energia elétrica além da cota fixada pelo governo vai enfrentar resistências na equipe econômica. Os técnicos que discutem o plano de racionamento argumentam que o bônus acabará tendo um valor apenas simbólico. Isso porque o governo tem limitações orçamentárias para oferecer um bônus alto o suficiente para funcionar como estímulo à economia de energia. Assim, o Tesouro Nacional estaria gastando dinheiro para ter uma economia de energia muito pequena."A questão ainda não está decidida e é preciso ver se esse bônus é realmente indispensável", explicou uma fonte da equipe econômica. A posição dos Ministérios da Fazenda e do Planejamento, entretanto, poderá acabar sendo voto vencido caso prevaleçam argumentos políticos. A avaliação de uma outra ala de assessores do presidente considera que a queda na popularidade do governo causada pelo racionamento de energia pode ser parcialmente reduzida com o pagamento do bônus. Veja no link abaixo algumas medidas para a economia de energia elétrica domiciliar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.