Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bônus podem ser pagos a partir de agosto

Os consumidores que conseguirem reduzir o consumo além do definido na meta terão direito a bônus, de acordo com a Medida Provisória (MP) que estabeleceu as regras do racionamento de energia. Para quem consome até 100 kWh, o valor a ser pago é de R$ 2 para cada R$ 1 economizado e, para quem consome acima de 100 kWh, será de até R$ 1 para cada R$ 1 economizado.O superintendente de atendimento ao cliente da Light, Marlon Rebuzzi, garante que o pagamento do bônus será creditado na conta de luz seguinte. No caso dos consumidores acima de 100 kWh, o pagamento não será imediato, afirma Marlon. "Como estabelecido na MP, o montante a ser pago em bônus depende diretamente do que for arrecadado no pagamento de sobretaxa. É preciso fazer o balanço primeiro."Bônus pode ser pequeno para consumo acima de 100 kWhO pagamento de quem consome acima de 100 kWh dependerá da arrecadação da sobretaxa e pode chegar a R$ 1 para cada R$ 1 economizado. Na verdade, após feito o balanço, o valor a ser pago pode ser pequeno, como R$ 0,10 para cada R$ 1 economizado, ou até menos. O dinheiro será dividido proporcionalmente entre todos que tiverem direito ao bônus. "Mas, se todos cumprirem a meta, não haverá arrecadação. E, não havendo arrecadação, não haverá pagamento de bônus", explica o superintendente de atendimento ao cliente da Light. A Eletropaulo, de acordo com o ouvidor da empresa, Wanderley Campos, realizará o pagamento de bônus a todos os seus consumidores a partir de agosto. "Há dúvida quanto à data de pagamento, pois entendemos que nos dois casos seria necessário um balanço, levando em conta uma série de fatores." Ele explica que dos valores arrecadados é preciso deduzir taxas, tributos e o custo operacional da distribuidora, segundo resolução da Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (CGCE).Casos especiais, cobrança de sobretaxa e cortes de energiaSe o consumidor estiver entre os casos especiais, deverá enviar uma carta à distribuidora pelo correio, com aviso de recebimento (AR), para revisar sua meta. Anexar documentos é imprescindível. Do contrário, pode ter seu requerimento indeferido imediatamente, avisa o superintendente. A empresa tem 21 dias para responder. Veja modelo de carta feito pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), no link abaixo.A partir de julho, será cobrada a sobretaxa na conta de luz. E haverá também advertência sobre o corte no fornecimento de energia para aqueles que não tenham cumprido a meta. Os primeiros cortes serão realizados em agosto. Consumidores de até 100 kWh estão livres do corte e da sobretaxa. Os entre 100 kWh e 200 kWh estão sujeitos apenas à cobrança de sobretaxa. Veja os detalhes destas matérias no link abaixo.

Agencia Estado,

29 de junho de 2001 | 10h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.