Boom das commodities agrícolas pode ser retomado, diz Rabobank

Os preços do trigo, milho e outras commodities agrícolas podem retomar uma tendência altista de longo prazo assim que as economias se estabilizarem, após a crise financeira, informou o Rabobank em uma nota. Os fatores que conduzem a demanda por alimentos e produtos agrícolas, como o crescimento da população mundial, a mudança dos hábitos alimentares e o aumento da produção de biocombustíveis, ainda estão em vigor, enquanto o clima de deterioração dos investimentos pode enfraquecer a oferta nos próximos anos. "A demanda por alimentos e produtos agrícolas em termos de volume não deve cair, mas continuar crescendo", afirmou o holandês Rabobank nesta quarta-feira. "Com os fatores da demanda de longo prazo ainda em vigor --uma alta dos preços de commodities agrícolas é possível assim que a situação se normalizar". O Rabobank acrescentou que com apenas uma safra sem o atendimento da demanda a situação ficaria semelhante à vista no começo do último boom das commodities em 2006, quando a oferta limitada e o aumento do consumo fizeram os preços disparar. O pessimismo econômico pode fazer com que os investimentos sejam adiados na cadeia alimentícia e de agronegócios. Isso pode pesar na oferta de alimentos e tornar ainda mais difícil atender a futura demanda. A demanda por mercadorias como grãos, oleaginosas e carnes deve continuar relativamente forte na Ásia, especialmente porque a inflação dos preços dos alimentos provavelmente deve recuar no curto prazo, após quedas acentuadas das commodities. Embora a demanda geral por alimentos não tenha sido gravemente afetada pela crise financeira, por ser uma necessidade básica, Rabobank disse que há uma tendência de "baixa". "Consumidores estão trocando vegetais frescos por congelados, carne bovina por frango, bifes por salsichas, chocolates luxuosos por doces em barra e o consumo de importados pelo de produtos domésticos". (Por Catherine Hornby)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.