finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Botanique Hotel & Spa terá 'luxo 100% brasileiro'

A decoração e os serviços oferecidos no Botanique serão escolhidos a dedo pelos próprios empresários. Eles querem fazer do hotel uma opção de lazer, tranquilidade e de "luxo 100% brasileiro" em meio à "europeia" Campos do Jordão.

O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2011 | 03h05

O empreendimento será construído em uma área de 1,2 milhão de metros quadrados no bairro dos Mellos, a 12 quilômetros do centro da cidade.

"Queremos resgatar a autenticidade da antiga Campos do Jordão, que era um reduto de retiros espirituais e voltada para o bem-estar. Não era essa 'fake' Bavaria que se tornou", diz a empresária Fernanda Semler.

Essa proposta se reflete em todos os detalhes do projeto. Os banheiros são revestidos de ardósia "chocolate", uma pedra brasileira rara, que é destinada quase exclusivamente à exportação. O telhado foi feito em marcenarias locais, com madeira reaproveitada de demolição.

Detalhes. A busca por materiais exclusivos sai caro e foi um dos principais motivos da discórdia entre os acionistas do Botanique. "Houve um excesso", diz um ex-sócio.

Na nova fase do projeto, a atenção aos detalhes foi redobrada. Um grupo de 40 curadores foi contratado para pesquisar cada serviço oferecido, um investimento de R$ 400 mil. Um botânico está pesquisando os benefícios de ervas regionais para elaborar linha de cremes exclusiva do Botanique.

Para o spa, serão desenvolvidos novos tratamentos, como um exercício de alongamento inspirado em técnicas de capoeira. Há especialistas em cinema, música, artes, literaturas e até em azeites para dar suporte na definição dos serviços do hotel.

As grifes foram dispensadas para valorizar mão de obra e produtos locais. O restaurante, que inicialmente seria administrado por Laurent Suaudeau, terá como chef Geraldo Moliterno, que foi treinado na região. Na primeira fase, a arquiteta era a requisitada Cândida Tabet. Agora, o trabalho de decoração e paisagismo é feito por arquitetos da família Semler e a partir de ideias do próprio casal. "Boa sorte para eles", diz um ex-sócio. / M.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.