coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Boticário recebe R$ 306,1 milhões do BNDES

A maior parte dos recursos será usadá na expansão das atividades da companhia na região Nordeste, com a construção de novas unidades de produção e expansão de rede de lojas

Mônica Ciarelli ,

11 de abril de 2013 | 14h07

RIO - O Grupo Boticário no Brasil vai receber um financiamento R$ 306,1 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES). O banco informou que a maior parte dos recursos será usada na expansão das atividades da companhia na região Nordeste, com a construção de novas unidades de produção e expansão de rede de lojas.

O projeto do grupo inclui uma operação inédita para o setor de franquias. O modelo vai facilitar o acesso aos recursos de longo prazo do BNDES. O Boticário, por meio da subsidiária Boticário Franchising, atuará como empresa-âncora, repassando recursos do BNDES a pequenas empresas franqueadas da marca.

O grupo de empresários franqueados terá acesso a R$ 21,8 milhões para investir na abertura de novas lojas e em novas operações de franquia. A estimativa é de que os recursos sejam utilizados na abertura de pelo menos 148 unidades da rede.

O banco esclareceu que a operação de repasse de recursos aos franqueados terá as mesmas condições de financiamento que o BNDES oferece a micro, pequenas e médias empresas, com as melhores condições do Banco.

 

Do total do financiamento aprovado pelo BNDES ao grupo Boticário, R$ 270,8 milhões serão destinados à implantação de unidade industrial no município de Camaçari, na Bahia; a investimentos em montagem e em instalações no centro de distribuição no município de São Gonçalo dos Campos, também na Bahia; e projeto social voltado à capacitação profissional nas comunidades do entorno dos projetos.

 

Serão investidos ainda R$ 13,5 milhões na expansão da rede de lojas do grupo no país, com a abertura, em 2013, de cerca de 60 unidades próprias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.