Bovespa abre ano em alta e com recorde histórico

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou o primeiro pregão do ano em forte alta, batendo novo recorde, diante do otimismo quanto às perspectivas para o mercado acionário este ano. Investidores operaram sem a referência de Wall Street, que não abriu em luto ao ex-presidente Gerald Ford, que faleceu na semana passada. O dia também foi marcado por uma fraca agenda de indicadores econômicos."Aqui acompanhou a alta da Europa", resumiu Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da corretora Souza Barros.As ações das bolsas de valores européias fecharam o dia no maior nível em quase seis anos, impulsionadas por ganhos de mineradoras. Rumores de fusões também deram suporte ao mercado europeu na primeira sessão do novo ano.Por aqui, o principal índice da bolsa paulista avançou 2,04%, para 45.382 pontos, maior nível de sua história. Dos 58 papéis do Ibovespa, apenas sete caíram.O volume financeiro ficou em R$ 2,1 bilhões, pouco abaixo da média diária do ano passado, de R$ 2,4 bilhões. As corretoras que mais atuaram na compra foram as que representam estrangeiros."Para o primeiro mês de 2007, espera-se que as perspectivas favoráveis continuem", previu o BB Investimentos em relatório. A instituição estima que o Ibovespa atinja 55 mil pontos este ano, alta de pouco mais de 20%.As estrelas do dia foram papéis que passaram a fazer parte do Ibovespa nesta sessão: Cosan, Submarino e Gol, com investidores ajustando suas carteiras à nova composição do indicador. Essas ações ficaram entre as mais negociados do Ibovespa.AltasCosan foi a maior alta, com 5,48%. Submarino subiu 3,59% e Gol registrou valorização de 1,51%.A Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) --uma das apostas de investidores para o ano-- avançou 3,99%. Bancos, outra aposta para 2007, também se sobressaíram. Bradesco avançou 3,34% e Unibanco exibiu valorização de 2,72%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.