Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bovespa abre em baixa com balanços mistos; dólar sobe

Resultados de empresas e desempenho negativo das commodities e dos mercados no mundo pressionam Bolsa

Agência Estado,

12 de novembro de 2009 | 11h40

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em baixa nesta quinta-feira, 12, após três pregões seguidos de valorização. Resultados mistos de grandes empresas - Banco do Brasil, TAM, Ambev, OGX e Pão de Açúcar - e o desempenho negativo das commodities e dos mercados no exterior pressionam a Bovespa para baixo. Às 11h05 (de Brasília), o Ibovespa recuava 0,54%, aos 66.070 pontos. No mesmo horário, o dólar valorizava-se 0,23%, cotado a R$ 1,726.

 

Veja também:

link Após três pregões de alta, bolsas da Ásia fecham em baixa

 

Depois de ter testado na quarta-feira os 67 mil pontos, com os indicadores econômicos chineses de outubro sinalizando fôlego mais forte de recuperação da economia, o que deu novo ânimos às commodities, a Bolsa fica mais vulnerável a realizações de lucros nesta quinta.

 

No pregão europeu, a predominância de um sentimento global de pessimismo ajuda o dólar a subir em relação a diversas moedas. O dado de emprego mais forte que o previsto na Austrália chegou a impulsionar o apetite por risco mais cedo, mas o entusiasmo durou pouco e os investidores logo voltaram a vender moedas mais arriscadas, diante da percepção de que a economia mundial se recupera a um ritmo lento.

 

Às 10h30 (de Brasília), o euro caía 0,47%, a US$ 1,4917; a libra perdia 0,19%, a US$ 1,6545; enquanto o dólar subia 0,13%, a 89,93 ienes. Na abertura, Londres caia 0,08%, Paris 0,30% e Frankfurt 0,31%.

 

Nesta quinta, o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, reiterou seu apoio a um dólar forte, em entrevista concedida após reunir-se com ministros das Finanças durante o fórum de Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec, na sigla em inglês).

 

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespabolsas EuropaÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.