Bovespa abre em queda e dólar recua após ação do BC

Autoridade monetária anuncia programa de venda de contratos de swap cambial no valor de até US$ 50 bi

Agência Estado,

23 Outubro 2008 | 10h41

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em queda nesta quinta-feira, 23, com os temores de uma recessão global. Já o dólar comercial iniciou o dia em forte alta, após a valorização já expressiva de 6,44% registrada na quarta-feira. Após chegar a R$ 2,532 no início da manhã, a moeda inverteu a tendência com o anúncio de um programa de venda de contratos de swap cambial (operação em que a autoridade monetária assume a posição de vendedora em dólar e compradora em taxa de juro) no valor de até US$ 50 bilhões. Às 11h11 (de Brasília), o dólar caía 3,78%, cotado a R$ 2,29. Por volta das 11h30, o Ibovespa caía 3,25%, aos 33.930 pontos.   Veja também: Governo autoriza estatização de instituições privadas no País Íntegra da MP no Diário Oficial  Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise    As bolsas de Nova York surpreenderam e abriram em alta nesta quinta, mesmo com os índices futuros de ações de Wall Street terem apontado para mais uma abertura em baixa. Logo no início do pregão, Dow Jones subia 0,88%, Nasdaq avançava 0,75% e S&P 500 ganhava 0,88%.    Por aqui, o recuo do dólar é conseqüência também do anúncio de um leilão de venda de dólares no mercado à vista feito em seguida da divulgação do programa de venda de contratos de swap. O BC também afirmou que realizará um segundo leilão de swap cambial, em que serão vendidos 30 mil contratos para 1 de dezembro de 2008. A operação equivale a US$ 1,5 bilhão. Segundo nota distribuída à imprensa, a decisão faz parte da estratégia "de mitigação do impacto da crise financeira internacional sobre a economia brasileira". A autoridade monetária explica que as vendas serão realizadas "de acordo com as necessidades de liquidez dos mercados".   No texto, o BC também cita que os swaps, assim como as operações com reservas e os empréstimos em moedas estrangeiras com garantias constituem mecanismos eficientes de atuação e continuarão a ser utilizados na medida em que o BC julgue necessário, com vistas a assegurar o bom funcionamento dos mercados".   Mudança de limites   A BM&FBovespa informou aos membros de compensação, corretoras membros e operadores especiais que está alterando a partir desta quinta os limites de oscilação para os Contratos Futuros de Federative Republic of Brazil Global Bonds. Os novos limites, máximo e mínimo, serão os preços de ajuste do dia anterior acrescido de 8%   A Bolsa informa ainda que tal mecanismo de limite de oscilação diária não foi acionado nos três últimos dias de negociação e que os novos limites poderão ser revogados ou alterados a qualquer momento.   Europa   As bolsas européias também operam em queda nesta quinta-feira. Às 12h05 (de Brasília), Londres caía 1,18%, Paris perdia 1,86%, Frankfurt cedia 2,95% e Madri desvalorizava-se 4,59%. Mais cedo, a Bolsa russa Micex suspendeu seus negócios em conseqüência da forte queda de seu principal índice, que cedia 5,4%.   Nesta quinta, a Câmara dos Comuns do Parlamento britânico debate o projeto de lei que facilita a estatização de bancos. Em Genebra, dois comitês da Organização Mundial do Comércio (OMC) têm reuniões marcadas: o de Medidas de Investimento Relacionadas ao Comércio e o de Barreiras Técnicas ao Comércio. Em Paris, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) promove mesa-redonda sobre segurança de produtos ao consumidor.   (Texto atualizado às 12h05)

Mais conteúdo sobre:
Dólar crise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.