Bovespa acompanha queda de bolsas internacionais

Mais uma vez a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) está totalmente a reboque do mercado internacional, que já amanheceu com os nervos à flor da pele. Às 10h15, o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa - registrava queda de 2,72%.As bolsas norte-americanas caíam mais de 2% no pré-mercado. As ações das principais empresas eram negociadas em baixa de 3% a 4%. Esse pessimismo está fortemente refletido nas cotações dos títulos da dívida externa brasileira. Os C-bonds caíam 2,7% há pouco no mercado internacional. As bolsas européias estavam desabando. Frankfurt chegou a registrar queda de 7%; Londres e Paris caíam mais de 4%. A pergunta que está no ar é se chegou a hora do "crash". Esse é o grande pavor do mercado. Outro medo é dos desdobramentos do envolvimento dos bancos na maquiagem de balanços de empresas. Ontem, as ações do Citigroup caíram 16% e as do JP Morgan recuaram 18%. Esta manhã, as ações do Citi recuava 1,85% no pré-mercado. Às 10H15, o dólar comercial para venda estava sendo cotado a R$ 2,9660, em alta de 1,58% em relação ao fechamento de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagavam taxas de 23,050% ao ano, frente a 22,480% ao ano negociados ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.