Bovespa aprofunda perdas com queda das ações da Petrobras

Apesar de a estatal ter anunciado lucro recorde no 3º tri, crescimento das despesas decepciona o mercado

Agência Estado,

12 de novembro de 2008 | 13h07

A decepção dos investidores com o crescimento dos custos operacionais da Petrobras em R$ 2,4 bilhões no terceiro trimestre derrubou as ações da estatal, encobrindo completamento o lucro líquido recorde trimestral de R$ 10,852 bilhões, anunciado na terça-feira.Os papéis de Petrobras despencavam mais de 9%, arrastando a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) para as mínimas do dia. Às 15h13, o principal índice da Bolsa caía 6.80%, aos 34.729 pontos. Nos Estados Unidos, as bolsas também aprofundavam a queda para mais de 3%, reagindo a declarações do secretário do Tesouro, Henry Paulson.   Veja também: Caixa libera R$ 2 bi para financiar consumo  Câmara aprova MP que permite a estatização de bancos Desemprego britânico é recorde e indústria européia desacelera De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos   A principal "decepção" citada em relatório dos analistas foi quanto ao crescimento das despesas operacionais em R$ 2,4 bilhões. "Ficamos desapontados. As despesas operacionais atingiram a R$ 8,1 bilhões no período, um recorde", aponta o relatório do Citi, lembrando que tinha havido uma redução destes custos no primeiro trimestre e que agora demonstram novas altas.   Em conferência com analistas que está acontecendo neste momento, o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, citou como principais causas para a elevação das despesas um aumento no número de poços secos no período, além de multas pela não entrega de gás e a própria ociosidade das usinas térmicas. Ele também destacou um fator não recorrente que foi o pagamento de um bônus aos funcionários, equivalente a 80% dos salários, em setembro.   Para o UBS, "restam dúvidas" de que o terceiro trimestre da Petrobras pode ser considerado forte. "A combinação de aumento na produção (+6%) altos preços do óleo no mercado internacional (US$ 117 por barril ), aumento recente do diesel e da gasolina, são muito positivos. Porém restam dúvidas porque parece que foco dos investimentos infelizmente esteve em gerar os ganhos do terceiro trimestre", diz o relatório do UBS, completando que "o mundo mudou significativamente desde o final  do terceiro trimestre e o foco dos investidores está nos preços de óleo mais fracos, e diante disso, fluxos de caixa, custos, dívidas e despesas deveriam ser vistos sob estes cenários de estresse."   Europa   As bolsas européias ensaiaram recuperação na primeira hora de negócios, enquanto investidores aproveitaram a queda de terça-feira para comprar pechinchas, mas logo retomaram ao terreno negativo em reação à divulgação de um dado de emprego no Reino Unido. Às 13h10 (de Brasília), Frankfurt caía 2,35%, Londres perdia 0,95% e Paris cedia 1,61%.   O número de pedidos de auxílio-desemprego no Reino Unido aumentou 36.500 em outubro, na maior alta desde dezembro de 1992 e o nono mês consecutivo de avanço, mostraram dados do Escritório de Estatísticas Nacionais. Já a produção industrial nos 15 países da zona do euro despencou em setembro, com a variação anual mostrando o maior recuo em mais de cinco anos e meio.   A Bolsa russa RTS, denominada em dólar, interrompeu os negócios com ações por uma hora nesta manhã, depois que o índice técnico caiu mais de 5%. Antes da suspensão, o RTS estava em 634,94 pontos. As negociações em outra grande bolsa russa, a Micex, foram interrompidas nesta terça até quinta-feira, devido às perdas acentuadas.   Ásia   A Bolsa de Tóquio, um dos principais mercados da Ásia, encerrou em baixa um pregão com fraco volume de negócios, em meio à cautela dos investidores diante do vencimento dos contratos de opções de novembro e da reunião do G-20, no próximo final de semana. O índice Nikkei 225 recuou 113,79 pontos, ou 1,3%, e fechou aos 8.695,51 pontos. Embora o nível de sustentação do índice continue em 8.500 pontos, "a tendência geral do mercado ainda é ligeiramente declinante", disse o presidente da Investrust, Hiroyuki Fukunaga.   As ações ligadas ao setor de petróleo se enfraqueceram depois que os futuros da commodity fecharam no menor valor dos últimos 20 meses, abaixo dos US$ 60 o barril. A petrolífera Inpex encerrou em queda de 5,4%, enquanto a trading Mitsubishi Corp. afundou 8,1%.   O mercado acionário indiano fechou próximo à mínima em dois anos, puxado pelo fraco desempenho de papéis como do ICICI Bank e do Reliance Industries e das demais bolsas na região. O índice Sensex, de 30 ações, fechou em baixa de 303,36 pontos ou 3,1% aos 9.536,33 pontos, ampliando as perdas de ontem, quando fechou em queda de 6,6%. As informações são da Dow Jones.   Em Seul, o quadro não foi diferente. O índice Kospi perdeu -0,43%. Em Bangcoc, a queda foi de -1,23%; em Kuala Lumpur, -0,82%; Cingapura, -0,49%; Jacarta, -0,81% e Sydney, -0,97%. Os mercados de Xangai, Hong Kong e Manila foram na contramão das outras bolsas e fecharam em alta de +0,84%, +0,40% e +0,03%, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespapetrobrasmercadocrise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.