Bovespa avança com ajuda de NY

Desempenho positivo das ações em Wall Street animou a bolsa doméstica em seu último pregão de 2008

Alessandra Taraborelli, Lucinda Pinto e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

31 Dezembro 2008 | 00h00

A Bovespa ontem terminou em alta o último pregão de 2008, graças ao bom desempenho das bolsas americanas. A informação de que a General Motors receberá, por meio de seu braço financeiro, GMAC, novo socorro do governo dos EUA, de US$ 6 bilhões, sustentou os ganhos das ações em Nova York, apesar da queda da confiança do consumidor para nível recorde em dezembro e do novo declínio dos preços dos imóveis residenciais. O Dow Jones subiu 2,17% e o Nasdaq, 2,67%. O Ibovespa avançou 1,32%, a 37.550,31 pontos. Fechou dezembro com ganho de 2,61%, mas em 2008 amargou perda de 41,22% e interrompeu um seqüência de cinco anos de alta. Nos juros futuros, o destaque foi a baixa das taxas longas. Indicadores divulgados pela FGV e ONS, relacionados à atividade econômica, reforçaram a expectativa de que a Selic poderá cair a partir de janeiro. O contrato para janeiro de 2010 recuou a 12,19%. O câmbio reagiu a fatores técnicos relacionados ao vencimento de dólar futuro. A moeda americana à vista cedeu 3,31%, a R$ 2,3350. Porém, o recuo não foi suficiente para apagar a alta em dezembro, de 0,91%. Em 2008, a valorização do dólar atingiu 31,55%. FRASE Joel Bogdanski consultor de análise econômica do banco Itaú ''Boa parte dos cortes da Selic deve ocorrer no primeiro semestre de 2009, pois a redução dos juros demora para gerar seus efeitos"

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.