Bovespa avança e aproxima-se dos 70 mil pontos

Bovespa avança e aproxima-se dos 70 mil pontos

A Bovespa abriu a última semana de março e também do primeiro trimestre em alta, ontem, voltando a se aproximar dos 70 mil pontos. Acompanhou a melhora externa, onde as preocupações com a situação grega amenizaram após a ajuda acertada entre União Europeia e Fundo Monetário Internacional e os indicadores nos EUA também foram favoráveis. As commodities ajudaram a puxar a Bolsa, com efeito principalmente sobre as ações da Vale, que estão repercutindo a proximidade da definição do reajuste de preço do minério de ferro. O Ibovespa subiu 1,83%, aos 69.939,12 pontos. No mês até ontem, acumulava ganhos de 5,17% e, no ano, de 1,97%.

Cenário: Claudia Violante, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2010 | 00h00

No câmbio, o dólar devolveu a alta de 1,38% da semana passada ao cair 1,53% no balcão. A moeda norte-americana encerrou abaixo de R$ 1,80, cotada a R$ 1,7980. O movimento refletiu o apetite do investidor por moedas mais rentáveis, diante de um cenário mais tranquilo na Grécia, e a disputa entre comprados e vendidos no mercado futuro em torno da formação da taxa média de fim de mês da moeda à vista (ptax), amanhã. No exterior, o euro subia no início da noite de ontem para US$ 1,3476.

O mercado de juros registrou poucos negócios, o que foi traduzido pelo baixo volume de contratos movimentados. No aguardo dos eventos mais importantes da semana - a divulgação do Relatório Trimestral de Inflação, amanhã, e a definição do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, sobre o seu futuro -, os investidores devolveram parte dos prêmios acumulados. A pesquisa Focus ajudou ao mostrar estabilidade da mediana de IPCA para 2011 em 4,70%. O juro no contrato para janeiro de 2011 recuou a 10,34%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.