SERGIO CASTRO/ESTADÃO
SERGIO CASTRO/ESTADÃO

Bovespa recua 4% e tem maior queda porcentual desde 1º de dezembro

Bolsa interrompeu sequência de nove altas e teve a sua primeira queda de outubro; notícias negativas da China afetaram as empresas produtoras de commodities

Paula Dias, O Estado de S. Paulo

13 Outubro 2015 | 17h15

A Bovespa interrompeu uma sequência de nove altas consecutivas e teve hoje sua primeira - e forte - queda em outubro. Depois de ter acumulado ganhos de 12,24% no rali de nove altas, o Índice Bovespa terminou o dia em 47.362,63 pontos, com queda de 4,00% - a maior perda porcentual desde 1º de dezembro de 2014. 

Não faltaram argumentos para justificar a onda vendedora de ações, mas uma realização de lucros já era esperada, diante dos ganhos acumulados nos últimos dias. Mesmo com o resultado de hoje, o índice contabiliza alta de 5,11% no mês.

A Bolsa brasileira já abriu em queda, em sintonia com os mercados acionários da Ásia e Europa. Nesses continentes, as ações recuavam em reação à divulgação dos dados das importações da China, que caíram 20,4% em setembro, quando os analistas esperavam um recuo de 16,5%. A notícia teve impacto direto nos preços das commodities e, por consequência, nos preços das ações de empresas produtoras de matérias-primas. 

Com isso, caíram com força na Bovespa papéis como CSN ON (-12,57%), Usiminas PNA (-11,53%), Vale ON (-10,63%) e Bradespar PN, acionista da Vale, (-9,83%). Por outro lado, a forte alta do dólar beneficiou empresas exportadoras, como Suzano PNA (+9,22%), Fibria ON (+4,20%) e units da Klabin (+2,32%). 

A baixa dos preços do petróleo contribuiu para as quedas dos papéis da Petrobrás, que recuaram 7,61% (PN) e 8,12% (ON). As ações, no entanto, também sofreram influência das recentes denúncias relacionando o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com propinas em negócios com a estatal petrolífera.

Cunha, aliás, esteve no centro das atenções da disputa política em torno da possibilidade de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O presidente da Câmara analisa pedidos de impedimento da presidente e há expectativa de que ele acolha pedido feito pelo ex-petista Hélio Bicudo e pelo jurista Miguel Reale Junior. O governo, por sua vez, tenta barrar as estratégias do peemedebista no Supremo Tribunal Federal (STF), que já concedeu três liminares impedindo que a iniciativa do processo seja originada por recurso dos deputados.

As ações do setor bancário também se destacaram entre as quedas do dia na Bovespa, refletindo as incertezas políticas e ainda a divulgação de alguns relatórios de análise com previsões negativas. O Ifinanceiro, índice que reúne somente ações do setor financeiro e de seguros, fechou em queda de 4,24%, acima da média do mercado. 

Mais conteúdo sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.