Bovespa cai e volta aos 51 mil pontos

Índice paulista acompanha sobe e desce das bolsas em Wall Street e tem menor pontuação desde 25 de maio

Claudia Violante, Silvana Rocha e Alessandra Taraborelli, O Estadao de S.Paulo

17 de junho de 2009 | 00h00

A Bovespa seguiu o sobe e desce das bolsas nos EUA, ontem, e terminou em sintonia com as perdas em Wall Street pelo 2º dia consecutivo. O Ibovespa caiu 1,59%, aos 51.205,78 pontos, menor pontuação desde os 50.816,24 pontos de 25/5. Em Nova York, o índice Dow Jones perdeu 1,25% e o Nasdaq, 1,11%. O dólar reduziu a queda final ante o euro e subiu em relação ao real. Os sinais divergentes apontados por indicadores dos EUA geraram dúvidas sobre a recuperação da economia do país. Os dados de construções de residências iniciadas nos EUA subiram 17,2% em maio, enquanto a produção industrial caiu 1,1% no mês passado. A retomada das discussões pelo grupo BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) sobre a possibilidade de a divisa dos EUA vir a perder a posição de moeda de reserva de valor tirou força do dólar no início do dia. O dólar encerrou em alta de 0,72%, a R$ 1,967 no balcão, mas chegou a cair pela manhã até R$ 1,935 (-0,92%). O euro avançou 0,38%, a US$ 1,3849, mas durante a sessão atingiu máxima de US$ 1,3934. Os juros de curto prazo retomaram a baixa e os longos recuaram pelo 3º dia útil . A taxa de janeiro de 2010 cedeu a 8,92% e a de janeiro 2012, a 10,94%.FRASEBráulio BorgesEconomista-chefe da LCA Consultores''Vendas no varejo podem crescer acima de 1% em maio puxadas pela linha branca que, segundo empresários do setor, tem crescido a dois dígitos ante maio de 2008''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.