finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bovespa cai, influenciada por clima negativo no exterior

Queda na previsão de crescimento dos EUA e prejuízo de concessora de hipotecas pioram clima nos mercados

Reuters,

21 de novembro de 2007 | 11h32

A Bolsa de Valores de São Paulo retomou os negócios nesta quarta-feira, 21, em queda, influenciada por notícias negativas sobre a economia dos Estados Unidos. Às 11h13, o principal índice da Bolsa já caía 1,12%, aos 61.633 pontos.   O mercado de câmbio também foi afetado pelo aumento da aversão a risco nas bolsas internacionais. O dólar operava em alta de quase 1%, cotado a R$ 1,784.   O Federal Reserve reduziu sua previsão de crescimento dos Estados Unidos em 2008 na terça-feira e a segunda maior concessora de hipotecas do país divulgou prejuízo trimestral recorde, gerando preocupações renovadas sobre o setor imobiliário norte-americano e seu impacto sobre a economia.   Na Ásia, as bolsas de valores da Ásia sofreram forte queda nesta quarta. As ações de petrolíferas como a japonesa INPEX deram certo suporte aos negócios depois que o petróleo disparou para recorde pouco abaixo do patamar de US$ 100 o barril.   "A confiança está muito baixa, todo mundo está esperando algo acontecer. Essa coisa do subprime (créditos de alto risco) não vai embora", disse Jackson Wong, gerente de investimento da Tanrich Securities, em Hong Kong.   A bolsa de Tóquio encerrou em baixa de 2,46%, no menor patamar em 16 meses, enquanto o índice MSCI que reúne os principais mercados da região Ásia-Pacífico caía quase 3% às 7h34 (horário de Brasília). No mês, o indicador acumula desvalorização de 12%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespadólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.