Bovespa cai mais de 3% e dólar sobe acima de R$ 1,64

Venda de ações da Vale, após rumores de que mineradora estaria preparando aquisição, prejudica Bolsa de SP

Da Redação,

10 de junho de 2008 | 15h15

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começou o período da tarde com queda de 3%. A perda é resultado, sobretudo, de vendas de ações por parte de estrangeiros, marcadamente de papéis da Petrobras e da Vale.   As ações da mineradora são penalizadas pelos rumores sobre uma possível aquisição de grande porte da empresa no exterior e pelo anúncio desta manhã de que a companhia fará uma oferta primária de ações no total de US$ 15 bilhões.   No mercado internacional as preocupações com a inflação deram o tom dos negócios esta manhã, na seqüência do alerta de segunda-feira do presidente do Banco Central dos Estados Unidos (Fed), Ben Bernanke.   Bernanke advertiu que a autoridade monetária dos EUA irá "resistir fortemente" a qualquer erosão das expectativas de longo prazo para os preços. O Canadá, por sua vez, manteve a taxa de juros inalterada, desafiando a previsão unânime dos analistas consultados de que a taxa seria flexibilizada em 0,25 ponto porcentual.   A reação mais expressiva no mercado foi no dólar, que subiu. Às 15h, a moeda norte-americana é vendida a R$ 1,6460, em alta de 1,23%. Em Nova York, o índice Dow Jones está com leve alta de 0,08% e a Nasdaq cai 0,51%. O preço do petróleo cai abaixo de US$ 132 o barril.   Se depender do petróleo, o quadro não é favorável para controle de inflação, já que a Agência Internacional de Energia alertou que só uma queda acentuada da demanda poderá tirar o ímpeto que levou a commodity aos níveis atuais de preços.   Pela manhã, a rodada foi negativa na Ásia, onde a Bolsa de Xangai despencou 7,7%, em reação às medidas de aperto ao crédito anunciadas sábado por Pequim, que incluem aumento do compulsório bancário de 1 ponto porcentual.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.