carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Bovespa começa semana em queda, seguindo movimento em NY

Baixa nos mercados norte-americanos e venda das ações da Petrobras e Vale levam Bolsa de SP a cair nesta 2ª

Sueli Campo, da Agência Estado,

25 de agosto de 2008 | 14h55

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começou mal a última semana de agosto. Depois de arriscar uma leve alta na abertura, de 0,10%, o mercado sucumbiu à piora das bolsas norte-americanas e à queda das ações de Petrobras e Vale. Às 14h51, o principal índice da Bolsa caía 1,99%, aos 54.737 pontos. A desvalorização do mercado local acompanha o movimento da Bolsa de Nova York, que caía 1,97% às 13h35, em sintonia com o que acontecia nas demais bolsas em Wall Street. As preocupações com o setor financeiro e mais o dado de vendas de imóveis usados estão por trás dessa nova onda de vendas nos EUA. Aqui, como o giro financeiro é pífio - somava R$ 1,3 bilhão às 13h40 - sugerindo para o término da jornada apenas R$ 2,5 bilhões, o mercado acaba apresentando distorções. Uma ordem maior de venda acaba tendo efeito amplificado. Esse giro financeiro projetado para o fechamento equivale à metade da média diária de agosto, que já é baixa, de R$ 5,265 bilhões. As blue chips Petrobras e Vale voltaram a amargar queda expressiva, num ambiente reduzido de negócios, é bom frisar. No caso de Petrobras, que registrava baixa de mais de 3% no início da tarde, o volume negociado é um pouco maior, de R$ 244 milhões. Já Vale, cujas perdas beiravam também os 3%, movimentava R$ 163 milhões. O petróleo não explica toda essa queda das ações de Petrobras, que está sendo mais atribuída às incertezas em relação ao modelo de exploração do petróleo na camada pré-sal. Está repercutindo mal entre os investidores a notícia do jornal O Globo, de sábado, de que o governo estaria estudando a possibilidade de estatizar os campos de petróleo, mediante pagamento de indenização, de áreas já concedidas para exploração nas vizinhanças do pré-sal. A informação foi atribuída ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Procurado pelo Estado ainda no sábado, Lobão disse que fora mal interpretado. "Foi um mal-entendido", afirmou. Às 14 horas, Petrobras ON havia ampliado a perda para 3,71% e a ON afundava 3,25%. O petróleo oscilou durante a manhã e iniciava a tarde em leve baixa, negociado a US$ 114 na Nymex eletrônica, mas com atividade limitada por causa do feriado no Reino Unido. Segundo os traders, a direção do petróleo continua sendo determinada pelo dólar, ao mesmo tempo em que eles observam o cenário geopolítico, a retomada das operações dos maiores oleodutos na região da Geórgia, as condições do tempo no Atlântico e os sinais emitidos pelos gráficos. Os metais também estão tendo um dia de muita volatilidade no exterior. Como os analistas previam, a direção do dia foi determinada nesta segunda pelos dados de vendas de imóveis usados em julho nos EUA, que registraram crescimento de 3,1%. Embora o resultado tenha superado as expectativas do mercado financeiro, de alta de 1,6%, o que desagradou foi a redução de 7,1% no preço médio dos imóveis em relação ao mesmo mês do ano passado. Além disso, o estoque de imóveis disponíveis à venda subiu para nível recorde, sugerindo que os preços irão cair mais. O setor financeiro continua sendo fonte de más notícias, reforçando o pessimismo dos investidores. Na sexta-feira, o Columbian Bank and Trust tornou-se o nono banco norte-americano a falir este ano. Esta é uma semana forte de divulgações nos EUA. O foco das atenções estará na divulgação da ata do Fomc, do índice de confiança do consumidor do Conference Board de agosto, dos dados preliminares do PIB do segundo trimestre, e do núcleo do PCE de julho, principal indicador de inflação do país. As ações PNB da Eletropaulo estiveram entre as maiores baixas do pregão. Às 14h10, recuavam 2,97%, reagindo à informação de sexta-feira à noite de que a Justiça suspendeu o pagamento de dividendos que seriam realizados pela companhia no próximo dia 28 em razão de um processo de execução fiscal. A Eletropaulo afirma que recorrerá da decisão com o objetivo de manter o pagamento do benefício a seus acionistas. O pior desempenho do Ibovespa no início da tarde era Bradespar PN, com -3,95%; seguida por Petrobras PN -3,88% e Rossi Residencial. O setor bancário também aparece entre as maiores perdas do pregão. Itaúsa PN recuava 3,39% e Itaú PN -3,07%. Bradesco PN caía 3,03%. Do lado positivo estavam Gol PN subia 3,69% e TIM ONM +2,57%.

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaMercado Financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.