Bovespa despenca 3,66% e atinge o menor nível desde julho

Explosões de bombas na Maratona de Boston afetaram o mercado, que, sem maiores informações, resolveu vender ativos, por temer um atentado terrorista

Claudia Violante, da Agência Estado,

15 de abril de 2013 | 18h21

 Os dados fracos do PIB do primeiro trimestre da China e da produção industrial de março do país asiático fizeram com que uma onda de venda de ações varresse o globo. As bolsas europeias fecharam em baixa e também as norte-americanas, pressionadas ainda por um dado ruim de atividade industrial. Também pressionaram as bolsas à tarde explosões em Boston, onde acontecia sua tradicional maratona. Nesse cenário, a Bovespa renovou as mínimas e acabou fechando com perdas superiores a 3%, no pior nível desde julho do ano passado. 

O Ibovespa terminou esta segunda-feira,15, na mínima pontuação do dia, com perda de 3,66%, aos 52.949,93 pontos, menor nível desde 25 de julho do ano passado, quando terminou em 52.607,54 pontos. Na máxima, registrou 54.952 pontos (-0,02%). No mês, acumula perda de 6,04% e, no ano, 13,13%. O giro financeiro totalizou R$ 9,957 bilhões, dos quais R$ 2,48 bilhões referente ao vencimento de opções sobre ações. 

"Não faltava nada para acontecer hoje", comentou um profissional no meio da tarde após as notícias de bombas que explodiram depois do término da Maratona de Boston. O mercado - e o público - ainda não tinha maiores informações sobre o incidente e, na dúvida, resolveu vender ativos, temeroso de um atentado terrorista.

O estopim das vendas, no entanto, foi o PIB chinês, que cresceu 7,7% de janeiro a março ante igual período do ano passado, abaixo da previsão de alta de 8%. A produção industrial aumentou 8,9% em março, também aquém das expectativas. Nos EUA, decepcionou principalmente o índice de atividade industrial Empire State, calculado pelo Federal Reserve de Nova York, que ficou em 3,05 em abril, abaixo dos 9,2 de março e da previsão de 7,5 dos economistas. 

O Dow Jones perdeu 1,79%, aos 14.599,20 pontos. O S&P recuou 2,30% aos 1.552.36 pontos, e o Nasdaq perdeu 2,38%, aos 3.216,49 pontos. 

Aqui, Vale foi uma das principais baixas, recuando com a queda das commodities metálicas em função do desempenho chinês. As ações ON da brasileira caíram 6,13% e as PNA, 6,47%. No setor siderúrgico, Usiminas PNA desabou 6,28% e ON, 6,17%. Gerdau PN, -3,86%, Metalúrgica Gerdau PN, -2,99%, e CSN ON, -4,28%. 

Petrobras ON fechou com retração de 4,63% e PN, de 4,06%. No mesmo setor, OGX, perdeu 12,90%, renovando seu preço mínimo histórico, nesta segunda-feira de R$ 1,35.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.