Bovespa: estudo de potencial do Novo Mercado

A superintendente de relações com empresas da Bolsa de Valores de São Paulo, Maria Helena Santana, afirmou que a decisão de realizar o estudo com a MB Associados para mensurar o potencial do Novo Mercado tem por objetivo avaliara algumas hipóteses. Segundo ela, ficou confirmada a idéia original de que as empresas brasileiras que sobreviveram ao processo de abertura da economia precisam se capitalizar para expandir sua atuação e conquistar espaço no mercado interno e externo. Maria Helena contou que a Bolsa preparou diversas frentes para divulgação do Novo Mercado e que elas estão atuando fortemente neste objetivo. De acordo com ela, a Bolsa já entrou em contato com muitas empresas para expor o projeto. A percepção da superintendente da Bovespa indica que muitas companhias se interessam pela possibilidade, mas que ainda existem muito passos a serem cumpridos. "O fato da Bovespa fazer a apresentação para uma companhia não significa que, se ela preencher o formulário, vai automaticamente fazer parte do Novo Mercado". A superintendente da Bovespa, Maria Helena Santana, contou que, além do Novo Mercado, estão sendo divulgados os níveis I e II criados no final do ano passado. Segundo ela, existem hoje cerca de 60 empresas prontas para aderir ao nível I dos selos. Maria Helena disse que o trabalho de divulgação do mercado vai continuar. Segundo ela, a divulgação fora do eixo Rio-São Paulo já conta com algumas programações. Serão realizadas workshops de apresentação em Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, com parceiros locais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.