Bovespa fecha em alta após sobe-e-desce por pacote dos EUA

A volatilidade dominou a Bolsa deValores de São Paulo nesta sexta-feira e, após uma reaçãoinicial negativa ao pacote de estímulo econômico dos EstadosUnidos, o principal índice acionário doméstico fechou em alta. O Ibovespa subiu 0,82 por cento, a 57.506 pontos. Nasemana, entretanto, o índice acumulou perdas de 7,2 por centodiante dos temores de uma recessão norte-americana. "O Brasil é resistente mas não está desconectado dadinâmica global", destacou o BNP Paribas em relatório sobre oefeito da fraqueza norte-americana na América Latina. "Nós vemos o desaquecimento global atingindo o Brasil pelosseguintes canais: exportações e moderação do ingresso decapital, reduzindo os fundos disponíveis para consumo einvestimento." Na máxima do dia, o Ibovespa avançou 2,2 por cento --emlinha com a indicação de Wall Street e recuperando-se depois detrês pregões de forte queda. À tarde, com o anúncio de que o pacote para impulsionar aeconomia dos EUA deve ser equivalente a 1 por cento do ProdutoInterno Bruto norte-americano, os mercados acionários perderamforça e chegaram a cair. "Numa primeira avaliação parece que (o pacote) é um poucomenos contundente do que as pessoas desejavam", comentou PeterKenny, diretor-gerente do Knight Equity Markets, em NovaJersey. A cerca de meia hora do fechamento da bolsa de valores deNova York, o Dow Jones caía quase 0,80 por cento e o Standard &Poor's 500 recuava 1 por cento. Entre as ações de maior peso no Ibovespa, as preferenciaisda Petrobras encerraram em alta de 1,34 por cento, a 71,80reais, e as da Vale subiram 2,56 por cento, a 46,87 reais. O volume financeiro na bolsa foi de 5,8 bilhões de reais. A segunda-feira, de feriado nos Estados Unidos, é dia deexercício de opções na Bovespa. (Por Daniela Machado)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.