Bovespa fecha em alta de 0,36% ajudada por balanços de empresas

Os ganhos, contudo, foram limitados pelas ações de Petrobrás, Vale e siderúrgicas

Clarissa Mangueira, Agência Estado

14 de agosto de 2014 | 18h06

A Bovespa fechou em alta nesta quinta-feira, conduzida principalmente por balanços corporativos positivos, após oscilar entre perdas e ganhos durante o dia. A alta das bolsas dos EUA forneceram algum suporte para o avanço do Ibovespa, mas os ganhos foram limitados pela queda das ações de Petrobras, diante das incertezas no cenário eleitoral, e dos papéis de Vale e siderúrgicas, com sinais de desaceleração econômica na China.

No fim da sessão, o Ibovespa terminou aos 55.780,41 pontos, com alta de 0,36%. O volume de negócios totalizou R$ 6,461 bilhões. Na máxima do dia, o índice atingiu 55.947 pontos (+0,66%) e, na mínima, registrou 55.437 pontos (-0,26%). No mês, a bolsa acumula queda de 0,09% e, no ano, alta de 8,30%.

Entre os balanços anunciados hoje, o destaque foram os resultados do Banco do Brasil, que impulsionaram alta das ações da instituição. O BB registrou lucro líquido ajustado, livre dos efeitos de itens extraordinários, de R$ 3,002 bilhões no período, cifra 14% maior que o registrado no mesmo período do ano passado. O lucro líquido ajustado superou em 18,2% a média das estimativas de analistas consultados pelo Broadcast. As ações ON do BB fecharam com ganho de 3,65%.

O avanço dos papéis acabou influenciando as ações de outros bancos, que terminaram o dia nas máximas. Bradesco ON (+1,94%), Bradesco PN (+2,98%) e Itaú Unibanco (+1,67%).

Os papéis da Gol fecharam com alta de 1,38%, ajudados pela notícias de que a empresa encerrou o segundo trimestre do ano com prejuízo de R$ 144,98 milhões, montante 66,5% menor que a perda de R$ 433 milhões registrada em igual período do ano passado. O Ebitdar atingiu R$ 375,19 milhões entre abril e junho, ante os R$ 235,13 milhões anotados no segundo trimestre de 2013.

Entre os destaques negativos da sessão estavam as ações da Vale e da Petrobras. Dados divulgados na China nesta semana mostraram enfraquecimento da economia e pressionaram os papéis da mineradora e de siderúrgicas, porque a China é uma grande consumidora de commodities. Vale ON (-2,39%) e Vale PNA (-2,15%). Já a Petrobras continua a ser pressionada pelas incertezas sobre a disputa presidencial com a morte de Campos, ontem. Petrobras ON (-0,17%) e Petrobras PN (-0,48%).

A agenda de indicadores desta quinta-feira trouxe dados das vendas no varejo doméstico, que desapontaram o mercado. A Pesquisa Mensal do Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que as vendas do comércio varejista caíram 0,7% em junho ante maio, na série com ajuste sazonal. O resultado foi o pior desde maio de 2012 e veio no piso do intervalo das estimativas, que previam queda de 0,70% a uma alta de 0,90%. Na comparação anual, as vendas subiram 0,8%, também no piso das estimativas (+0,80% a +4,80%). 

Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.