Bovespa fecha em alta de 1,08%, com CSN em destaque

Após a queda expressiva de segunda-feira, a Bolsa de Valores de São Paulo registrou alta durante a maior parte do dia de hoje. O Ibovespa, principal índice, fechou com acréscimo de 1,08%, aos 44.044 pontos. Na segunda, o índice havia cedido 1,89%.Mas a exemplo de segunda-feira, o fôlego financeiro foi restrito, com os investidores sem querer assumir grandes posições antes de conhecer a decisão do banco central dos Estados Unidos sobre a taxa de juros do país e o conteúdo do comunicado da reunião, que sai no final da tarde de amanhã. O volume financeiro na Bovespa somou R$ 2,76 bilhões.A empresa de destaque hoje na Bolsa foi a CSN: suas ações subiram 2,46% e registraram o terceiro maior movimento do dia (perdendo apenas para as habituais campeãs Petrobras e Vale do Rio Doce), com os investidores aguardando o resultado do leilão da Corus, que começou nesta tarde, em Londres. A CSN disputa a compra da anglo-holandesa Corus com a indiana Tata Steel. Ainda no noticiário corporativo, as ações da Gol também tiveram valorização expressiva, de 2,83%, em reação ao balanço divulgado ontem à noite pela empresa aérea. O lucro líquido consolidado da Gol de 2006 atingiu R$ 684,5 milhões, um crescimento anual de 61,2%.O desempenho favorável das bolsas internacionais hoje (às 18 horas, o índice Dow Jones subia 0,20%), apesar de modesto, colaborou para o viés positivo nos negócios domésticos, assim como a disparada do preço do petróleo, de 5,48%, em Nova York. As ações preferenciais da Petrobras se recuperavam da queda da véspera, subindo 2,30%, para R$ 46,31. As ordinárias tiveram ganho de 1,89%, para R$ 51,66. O Ibovespa oscilou hoje entre a mínima de -0,15% e a máxima de +1,13%.DólarO câmbio fechou hoje em queda cotado a R$ 2,130 nos dois mercados, porém com variações diferentes. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) o dólar à vista terminou em baixa de 0,23%, enquanto o dólar comercial caiu 0,21%.Depois de oscilar pouco de manhã e ao redor da estabilidade, o dólar acentuou a queda durante a tarde, quando bateu a mínima de R$ 2,129 pouco antes do leilão de compra do Banco Central (BC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.