Bovespa fecha em alta, mas exterior contém avanço

Queda na bolsa de Nova York limitou os ganhos da Bolsa, que encerrou com valorização de 0,37%

Clarissa Mangueira, O Estado de S. Paulo

09 de outubro de 2014 | 17h17

As expectativas em torno das eleições presidenciais voltaram a impulsionar o Ibovespa, que só não teve ganhos maiores nesta quinta-feira devido à forte queda das bolsas em Nova York. No fim da sessão, o Ibovespa subiu 0,37%, aos 57.267,53 pontos. Na máxima a Bolsa atingiu 58.246 pontos (+2,08%) e, na mínima, 57.077 pontos (+0,03%). O volume de negócios totalizou R$ 9 bilhões. No ano, o índice acumula alta de 11,18% e, no mês de outubro, avanço de 5,83%.

A Bolsa abriu em alta acelerada, ao redor de 2%, enquanto os investidores monitoravam as pesquisas de intenção de voto, até mesmo de institutos de menor peso. Duas sondagens anunciadas na noite de quarta e na manhã de quinta mostraram vantagem do candidato Aécio Neves (PSDB) em relação à presidente Dilma Rousseff (PT) no segundo turno. Os agentes do mercado também aguardam uma formalização de Marina Silva (PSB) de um apoio ao candidato tucano, que não ocorreu. 

Na quarta-feira, PSB, PSC e PV anunciaram apoio ao tucano, enquanto a Rede Sustentabilidade e o PSOL liberaram o voto de seus eleitores e filiados. O candidato a vice-presidência na chapa tucana de Aécio Neves, senador Aloysio Nunes Ferreira, afirmou hoje que sua coligação irá buscar convergências com o conteúdo programático da plataforma de governo da ex-senadora Marina Silva (PSB) no que for possível. A declaração foi uma resposta à informação de que a ex-senadora não concorda com pontos do programa de Aécio, como a redução da maioridade penal, que é uma das bandeiras defendidas por Aloysio, autor de um projeto neste sentido.

Em Nova York, os índices terminaram com quedas acentuadas, um dia depois de o índice Dow Jones registrar sua maior alta do ano. O índice Dow Jones cedeu 1,97%, S&P 500 caiu 2,07% e o Nasdaq recuou 2,02%. Traders disseram não haver uma razão específica para o movimento de vendas, e sim uma confluência de preocupações quanto ao desempenho da economia global e o que elas significam para a política monetária dos bancos centrais dos países mais avançados. Na Europa, as bolsas europeias também fecharam em queda, depois de a Alemanha informar que suas exportações caíram 5,8% em agosto, na maior queda desde a recessão de 2009.

Entre os destaques de alta da Bovespa estavam as ações das empresas estatal. Petrobrás ON +1,94%, Petrobrás PN +1,68%. Eletrobras ON +1,00% e Banco do Brasil +3,84%.

As ações da Vale e de empresas siderúrgicas terminaram em queda, afetadas pelo recuo dos preços do minério de ferro no mercado internacional. Vale ON -1,72% Vale PNA -1,92%. CSN (-3,65%), Gerdau (-2,87%), Gerdau Metalúrgica (-2,65%) e Usiminas (-0,31%).

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAFECHAPRELIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.