Bovespa fecha em baixa de 0,41%, puxada por Petrobras

Sem a referência das Bolsas de Nova York, que não abriram nesta segunda-feira, a Bolsa de Valores de São Paulo moveu-se ao sabor de suas ações mais importantes e terminou o dia com desvalorização: o Ibovespa, principal índice, cedeu 0,41%, para 42.919 pontos. Os mercados se mantiveram fechados nesta segunda nos Estados Unidos, por conta do feriado em homenagem a Martin Luther King Jr. Por aqui, a Bovespa acompanhou as oscilações de preços das commodities, que primeiro beneficiaram as ações e depois as prejudicaram.Por volta das 18 horas (de Brasília), o preço do petróleo subia em Londres, mas recuava na Bolsa eletrônica de Nova York, e com isso a ação de maior peso no Ibovespa, Petrobras PN, fechou em queda de 0,58%, na cotação mínima do dia, de R$ 44,89.A segunda principal ação do índice, Vale PNA, também se desvalorizou (0,44%), reagindo à queda do cobre em Londres.Na mínima do dia, o Ibovespa cedeu 0,51%. Na máxima, também influenciado por Petrobras PN e Vale PNA, que registraram ganhos durante o dia, o índice subiu 0,88%.Apesar de ter contado nesta segunda com menor número de investidores internacionais (devido também ao feriado norte-americano), a Bolsa teve volume de negócios robusto, no total de R$ 3,87 bilhões. O que inflou o giro financeira foi o vencimento de opções, que movimentou R$ 923 milhões, especialmente em opções de compra da Petrobras e da Vale.DólarApós três quedas seguidas, o dólar fechou nesta segunda em alta, na cotação máxima do dia. No mercado interbancário, o dólar comercial subiu 0,05% e terminou cotado a R$ 2,142. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) o dólar à vista encerrou com ganho de 0,06%, a R$ 2,141.A desaceleração da alta da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), a liquidez mais fraca por causa da ausência de negócios nos mercados nos Estados Unidos e expectativas de uma agenda externa com importantes indicadores norte-americanos nos próximos dias favoreceram a correção da moeda, segundo operadores consultados. Na BM&F, o dólar oscilou apenas 0,12% hoje, entre a mínima de R$ 2,139 (-0,06%) e a máxima do fechamento, R$ 2,1415 (+0,06%). No mercado interbancário o dólar comercial registrou mínima de R$ 2,139.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.