Bovespa fecha em queda de 1,5% com aumento de incerteza eleitoral

A forte queda das ações da Petrobras à tarde definiu o fechamento negativo do pregão paulista nesta quarta-feira, após a morte do candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, alimentar incertezas sobre o cenário eleitoral.

REUTERS

13 de agosto de 2014 | 17h15

Um intenso noticiário corporativo e os vencimentos de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro também influenciaram a dinâmica na bolsa.

De acordo com dados preliminares, o Ibovespa caiu 1,53 por cento, a 55.581 pontos. O volume financeiro, inflado pelo vencimento dos contratos de opções sobre o índice, somava 9,9 bilhões de reais.

As preferenciais da Petrobras caíram 4,98 por cento, enquanto os papéis ordinários recuaram 5,15 por cento.

(Por Paula Arend Laier)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAPRELIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.