Bovespa fecha semana no vermelho e dólar tem leve alta

Ações da Petrobras e Embraer puxaram queda; já moeda norte-americana foi motivada por fundo soberano

Silvana Rocha, da Agência Estadp,

23 de maio de 2008 | 16h34

O dólar fechou em leve alta em relação ao real pela quarta sessão consecutiva. Nesta sexta-feira, 23, a valorização da moeda norte-americana foi motivada pela afirmação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que o projeto de lei que cria o Fundo Soberano do Brasil já está pronto. O dólar comercial subiu 0,18% e encerrou cotado a R$ 1,661. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar negociado à vista avançou 0,12%, para R$ 1,66.   Veja também: Ações da Nossa Caixa disparam 31,25% com anúncio de compra AE: ações da Nossa Caixa disparam. Veja como negociar BB e Nossa Caixa acertam 1º passo para avançar no negócio BB negocia a incorporação da Nossa Caixa   Já a Bolsa de Valores de São Paulo recuou 1,17%, para 71.451 pontos. Após sucessivos recordes, a Petrobras uniu-se às ações da Embraer nesta sexta-feira para levar o mercado acionário à segunda perda seguida, o que não acontecia há um mês. Espremido em um feriado prolongado, o giro financeiro da bolsa ficou em 5,8 bilhões de reais, abaixo da média diária recente. Carro-chefe da bolsa paulista, as ações preferenciais da Petrobras caíram 3,7%, valendo R$ 50,56.   Para profissionais do mercado, tratou-se de uma realização de lucros depois de a companhia ter confirmado na quarta-feira à noite, véspera do feriado de Corpus Christi, a descoberta de uma nova reserva de petróleo na Bacia de Santos. Rumores sobre a descoberta já haviam feito as ações subirem 25% no mês. Em situação ainda pior ficaram as ações ordinárias da Embraer que, ao caírem 6,3 por cento, fecharam a R$ 15,60 e tiveram o pior desempenho do índice.   O movimento acompanhou previsões sombrias para o setor de aviação civil internacional, devido à escalada dos preços dos combustíveis. Nesta sexta-feira, o barril do petróleo negociado em Nova York subiu para US$ 132,19. Foi justamente o temor de que a extensão desse movimento provoque pressões inflacionárias ainda maiores nos Estados Unidos que levou Wall Street a cravar o pior desempenho semanal em três meses. Na Bolsa de Valores de Nova York, o índice Dow Jones caiu 1,16%.   O movimento convidou realização de lucros em outros pesos-pesados da bolsa paulista, como as ações preferenciais da Vale, que caíram 1,3%, para R$ 56,15.  Com isso, o Ibovespa encerrou a semana com desvalorização de 1,8%, embora no acumulado de maio o ganho ainda seja de 5,3%. A sessão ruim realçou a Nossa Caixa, cujas ações ordinárias tiveram uma escalada de 31,5%, a R$ 36,30, no rastro do anúncio - também feito na quarta-feira à noite - de que está em tratativas para ser comprada pelo Banco do Brasil .   Explicações sobre o fundo   Mantega convocou a imprensa nesta tarde para uma entrevista em que rebateu reportagens veiculadas na última quinta e nesta sexta afirmando que a criação do fundo seria adiada. O ministro informou que o projeto de lei passa neste momento pela análise jurídica da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e deve ser encaminhado à Casa Civil na próxima semana, para que possa ser assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e então entregue ao Congresso Nacional. "A posição contundente do ministro induziu o mercado cambial a retomar compras de dólar", disse uma fonte.   Pela manhã, o dólar registrava queda, influenciado em boa medida pelos sinais de que o presidente Lula estaria pensando em adiar a criação do fundo soberano e poderia vir a decidir por um aumento do superávit primário do governo. No entanto, disse um operador, as declarações do ministro foram taxativas para a sustentação da alta do dólar. Mantega afirmou que foi o presidente Lula quem determinou a criação do fundo. "A concepção econômica está pronta e definida. O fundo é um instrumento importante para o País", afirmou. Segundo Mantega, as reportagens veiculadas na imprensa sobre uma decisão de adiar a criação do fundo soberano são "improcedentes".   O ministro explicou novamente que o fundo será composto pelo excesso do superávit primário, cuja reserva será usada em momentos anticíclicos. Também disse que o fundo ajudará a conter a valorização do real, porque o excedente do superávit primário (em relação à meta de 3,8% do PIB) poderá ser usado para comprar dólares no País. "O fundo servirá como linha auxiliar das reservas, porque não usaremos o dinheiro da reserva que está aí", afirmou.   Bolsas nos EUA   O mercado norte-americano de ações fechou em queda, em reação à nova alta dos preços do petróleo e ao indicador de vendas de imóveis residenciais usados em abril. Com a baixa desta sexta, o índice Dow Jones acumulou na semana sua maior queda semanal desde 8 de fevereiro; o S&P-500, por sua vez, passou a acumular queda no mês de maio.   O índice Dow Jones fechou em queda de 145,99 pontos (1,16%), em 12.479,63 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 19,91 pontos (0,81%), em 2.444,67 pontos. O S&P-500 caiu 18,42 pontos (1,32%), para 1.375,93 pontos. O NYSE Composite recuou 117,57 pontos (1,25%), para 9.315,78 pontos. O volume negociado na NYSE ficou em 1,106 bilhão de ações, de 1,207 bilhão ontem; 855 ações subiram, 2.276 caíram e 106 fecharam nos mesmos níveis de ontem. No Nasdaq, o volume ficou em 1,696 bilhão de ações negociadas, de 1,903 bilhão ontem, com 882 ações fechando em alta e 1.968 em queda. Na semana, o Dow Jones acumulou uma queda de 3,91%, o Nasdaq, uma perda de 3,33% e o S&P-500, uma baixa de 3,47%. As informações são da Dow Jones.   Texto atualizado às 18h01   (Com Renato Martins, da Agência Estado, e Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.