Bovespa: IdeiasNet perde 24,4% no mês

Um ano após a estréia na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), as ações da IdeiasNet vivem uma dura realidade. O preço unitário dos papéis despencou de R$ 14,70 para R$ 0,68, uma variação negativa de 95,2%. Somente este mês, nos cinco primeiros pregões, a perda foi de 24,4%. As ações da holding, que reúne hoje participações em 15 projetos de Internet, começaram a ser negociadas na Bolsa em meio a grande expectativa, por ser a primeira empresa "pura" de Internet a ingressar no mercado. Na tarde de 8 de junho de 2000, o primeiro negócio foi duramente disputado, chegando a reunir o maior número de operadores dentre todas as rodas de formação de preço da Bovespa. A oferta vencedora de R$ 14,70 - que passou a balizar a oscilação dos papéis - superou em 33,6% o valor-base de lançamento, a R$ 11,00. O setor de Internet passa pela pior faseO presidente da IdeiasNet, George Ellis, comentou que o mercado para as empresas da Nova Economia vem atravessando sua pior fase desde o surgimento da Internet, em meados da década passada. "Empresas líderes do segmento de Internet nos EUA, tais como Yahoo, Amazon e CMGI tiveram no período quedas de suas ações de 86%, 82% e 97% respectivamente. O desempenho das ações da IdeiasNet vem retratando o setor", afirmou. "A crise da Nasdaq, bolsa eletrônica de ações de empresas de tecnologia e Internet, interrompeu o acesso a financiamentos e muitas companhias não tiveram condições de manter seus planos de evolução", disse Jan Jarne, diretor-gerente da consultoria Invest Partners. Ele ressaltou que a opinião não se aplica especificamente à IdeiasNet, mas a todas as empresas com negócios direitos ou investimentos ligados à rede mundial. Jarne lembrou que a euforia com os projetos de tecnologia foi alimentada pelos próprios investidores. A opinião é compartilhada por um analista de investimento, que não quis se identificar. "Muita gente não olhava o fluxo de caixa das empresas e falar em lucro era algo desnecessário", afirmou. A partir da crise iniciada em março de 2000, no entanto, o cenário mudou. "O mercado perdeu a confiança em todo o setor de Internet", ressaltou Jarne. Ele observou que a falta de recursos acabou dizimando milhares de projetos, pois a maioria previa de duas a três rodadas de financiamento, sem as quais a sobrevivência se tornou inviável. Segundo ele, é difícil prever quando a Internet começará a mostrar uma recuperação mais firme. "Dinheiro existe, ao contrário da disposição para aplicar em algo de alto risco." Segundo o presidente da IdeiasNet, a empresa promoveu, desde o último trimestre de 2000, uma significativa reestruturação administrativa, visando o redirecionamento de seu portfólio de investimentos e a redução de custos. Atualmente, disse, a companhia encontra-se "saudável, identificando e investindo nos projetos de maior potencial". O foco atual é ajudar a fase de maturação das empresas investidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.