Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Bovespa interrompe altas e recua

Na contramão do 4º avanço das bolsas em NY, índice paulista oscila antes do vencimento de opções sobre ações na 2ªF

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

14 de março de 2009 | 00h00

Após muito vaivém, a Bovespa interrompeu três altas seguidas e caiu, ontem, na contramão dos ganhos das bolsas norte-americanas pelo 4º dia consecutivo. Os investidores estavam indecisos sobre o que acompanhar e, na dúvida, trabalharam na expectativa do vencimento mensal de opções sobre ações na bolsa paulista na segunda-feira. As ações de empresas de varejo foram destaque de alta diante do surpreendente aumento acima do esperado das vendas no varejo em janeiro no País, de 1,4% na comparação com dezembro. A notícia amplificou sobre os papéis o efeito do corte de 1,5 ponto porcentual da taxa Selic, para 11,25% ao ano, esta semana. O Ibovespa recuou 0,35%, aos 39.015,37 pontos. Em Wall Street, o apetite por risco se manteve, embora menor do que nas sessões anteriores. De todo modo, os analistas não descartam uma realização de lucros no curto prazo dadas as incertezas sobre a economia e os mercados de crédito. O Índice Dow Jones subiu 0,75% e o Nasdaq, 0,38%. No câmbio, o dólar permaneceu em queda e abaixo de R$ 2,30, cotado a R$ 2,298 (-0,04%) no balcão. Os juros desviaram-se da trajetória descendente e subiram. A taxa de janeiro de 2010 avançou a 10,04%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.