Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bovespa opera de lado, em alta de 0,04%

O movimento na Bovespa hoje deve ser lento. O mercado deve andar de lado, a exemplo de ontem, com todas as expectativas, concentradas nos EUA, à espera de uma definição amanhã, na reunião do Fomc, sobre a taxa de juro americana. Os preços das ações já incorporam uma redução da taxa dos Fed Funds de 0,50 ponto. Tudo que vier diferente desse valor vai mexer com o mercado, afirma um analista. A bolsa doméstica abriu estável nesta 3ªF e opera com variação positiva de 0,04%.A divulgação do índice de confiança do consumidor americano, às 13h, e o relatório semanal do Redbook sobre o comportamento do comércio varejista na semana até o dia 27 de janeiro podem reforçar ou não as previsões sobre a decisão do Fed. Mais uma leva de balanços de empresas está sendo divulgada nos EUA. Os primeiros números conhecidos são bons. A finlandesa Nokia, maior fabricante de celulares do mundo, apresentou um resultado melhor do que o projetado pelos analistas. Também saem hoje os balanços da Amazon.com e Procter&Gamble. Do lado doméstico, o mercado vai estar alerta ao desenrolar do imbróglio jurídico que envolve o leilão do SMP. O presidente do TRF de São Paulo, desembargador José Kallás, prometeu para hoje à tarde uma decisão sobre a liminar que suspendeu a entrega das propostas na semana passada para o leilão do SMP.Se a liminar for cassada, garantindo assim a realização do leilão, pode representar fluxo maior de recursos na Bovespa, ajudando a melhorar o resultado da balança comercial. Até o dia 28 do mês, a balança registra saldo negativo de US$ 544 mi.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2001 | 10h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.