finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bovespa oscila pouco, à espera do Fed

Faltando apenas dois dias para o encerramento da reunião do Fed, o mercado acionário passou a manhã em compasso de espera, com o Ibovespa oscilando muito pouco, entre o terreno negativo e positivo. Às 14h40, o Ibovespa operava no azul (+0,39%), com volume de R$ 249 mi. Investidores e analistas dão como certo que o Fed vai cortar a taxa de juro em 0,5 ponto porcentual.Esta queda de 0,5 ponto já está embutida nos preços das ações, segundo o mercado. Existe a expectativa de que, mesmo com Fed baixando o juro na proporção esperada, as bolsas deverão passar por um processo de realização de lucro. Na hipótese do Fed ser conservador e optar por um corte de 0,25 ponto, o impacto será negativo para a Bovespa.Mesmo que a bolsa venha a cair durante esta semana, será um movimento de curta duração, porque as notícias geradoras de tendência não mudaram, ponderam os especialistas. Eles lembram que a taxa Selic continua sua trajetória de queda, a inflação está sob controle e a previsão é de crescimento econômico entre 4% e 4,5% este ano, dando continuidade ao processo de retomada verificado em 2000.Entre os papéis mais valorizados durante a manhã, Banco do Brasil PN aparecia com alta de 5,25%, impulsionado por movimentos especulativos com o papel. As ações das operadoras de telefonia continuaram bem cotadas, com Tele Centro Sul ON subindo 2,68%. Vale do Rio Doce PNA acusava valorização de 2,50%, em função do interesse da empresa em participar do leilão da Caemi. No ranking das maiores baixas, os destaques foram as ações preferenciais da Globo Cabo PN (-2,61%) e Acesita PN (1,61%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.