Bovespa perde os 67 mil pontos e passa a cair 0,93% em agosto

A Bovespa caiu ontem em meio a fortes perdas das bolsas norte-americanas, debilitadas por dados econômicos ruins sobre atividade industrial e emprego nos Estados Unidos, e um novo tombo das ações da Petrobrás, motivado pelo aumento das dúvidas sobre a capitalização da estatal. O Ibovespa interrompeu cinco sessões consecutivas de alta e ficou abaixo dos 67 mil pontos, aos quais tinha voltado há apenas duas sessões. Caiu 1,11%, aos 66.887,13 pontos, e com isso passou a acumular desvalorização de 0.93% em agosto. O bom desempenho de algumas ações com expressão no índice, como BM&FBovespa, OGX Petróleo, PDG Realty e AmBev, amenizou a queda da bolsa brasileira em relação às norte-americanas. Petrobrás voltou a ter quedas expressivas. A ação ON cedeu 3,65%, para R$ 30,36, e a PN, 3,25%, para R$ 26,78; em dois dias, Petrobrás ON registrou prejuízo de 6,03% e a PN, de 5,37%.

Cenário: Rosangela Dolis, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2010 | 00h00

Os juros futuros permaneceram em queda, embora alguns vencimentos mais longos tenham ensaiado uma correção no final dos negócios. O fluxo dos investidores estrangeiros continuou sendo crucial para o declínio das taxas, amparado em mais uma leva de indicadores fracos nos EUA e na percepção de que o Brasil pode crescer com pressões inflacionárias controladas. Na agenda doméstica, o destaque ficou com os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de julho, que mostraram recuo no saldo líquido de vagas geradas ante junho. A taxa para janeiro de 2012 cedeu a 11,21% e para janeiro de 2014 , a 11,33%.

O dólar à vista subiu 0,17%, a R$ 1,7560 no balcão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.