Bovespa recua com Petrobras e BM&FBovespa em dia de forte giro

A preparação dos investidores para o início dos negócios com as novas ações da Petrobras pressionou o mercado nesta sexta-feira, mantendo o Ibovespa em baixa apesar da forte subida das bolsas nos Estados Unidos.

SILVIO CASCIONE, REUTERS

24 de setembro de 2010 | 17h53

O principal índice das ações brasileiras caiu 0,87 por cento, a 68.196 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 11,04 bilhões de reais, o maior desde junho.

As ações preferenciais da Petrobras recuaram 1,87 por cento, para 26,30 reais, e as ordinárias cederam 1,98 por cento, a 29,65 reais.

De acordo com profissionais de mercado, a procura na oferta de ações da estatal foi menor do que o esperado, e por isso não houve o rateio que se temia em muitas casas. "Como a demanda não excedeu tanto a oferta, o pessoal que comprou ontem resolveu devolver um pouco", disse Marcos Frange, operador de renda variável da corretora Hencorp Commcor.

A oferta de ações da Petrobras também foi a razão indireta para a queda de várias outras ações. De acordo com Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da corretora Souza Barros, investidores que participaram da capitalização da estatal venderam outros papéis para fazer caixa a tempo da liquidação da operação, na próxima quarta-feira.

Entre as empresas que mais sofreram está a BM&FBovespa, em queda de 4,77 por cento, a 14,19 reais, após ter acumulado alta superior a 16 por cento no mês até quinta-feira.

"Hoje está tendo muito mais fluxo, deslocamento de caixa de ativos para compra da Petrobras, do que efetivamente notícias", disse Carlos Nielebock, operador da corretora Icap.

A siderúrgica Gerdau, com o terceiro maior volume do pregão, também caiu com força: 4,64 por cento, a 22,61 reais. Em relatório, os analistas Marcos Assumpção e Alexandre Miguel reduziram a recomendação para a empresa a "market perform" (desempenho em linha com a média de mercado) e o preço-alvo de 36 para 33 reais.

"Três fatores principais justificam a redução na recomendação: expectativa de resultados piores no terceiro trimestre, pouco espaço para melhora no quarto trimestre e redução de estimativas para 2011", afirmaram.

Na ponta de cima, para aliviar a queda do Ibovespa, destacou-se a Vale, com alta de 2,83 por cento das ações preferenciais, a 44,66 reais, e de 3,44 por cento das ordinárias, a 50,83 reais.

A mineradora anunciou na quinta-feira, após o fechamento do pregão, a recompra de até 2 bilhões de dólares em ações e a aprovação pelo Conselho da listagem na Bolsa de Hong Kong.

Em Nova York, os índices Standard & Poor's 500 e Dow Jones subiram 2,12 e 1,86 por cento, respectivamente. O mercado norte-americano recebeu com bom humor o aumento de 2 por cento das encomendas de bens duráveis em agosto, excluindo o setor de transportes.

(Reportagem adicional de Aluísio Alves)

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHAFINAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.