Bovespa recupera nível pré-crise

Mercado de ações paulista se descola da queda nos EUA graças às firmes altas de Petrobras e Vale do Rio Doce

Paula Laier, Denise Abarca e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

25 de setembro de 2007 | 00h00

As Bolsas norte-americanas fecharam em queda, ontem, depois do relatório sobre estabilidade financeira do FMI mencionar a possibilidade de instabilidade ''''prolongada'''' nos mercados financeiros e dizer que a turbulência ''''não pode ser subestimada''''. Ainda assim, a Bovespa renovou recordes de pontuação, encontrando suporte no firme desempenho das blue chips Petrobras e Vale do Rio Doce, e retornou ao patamar anterior ao início da crise no setor de crédito imobiliário de alto risco nos Estados Unidos. O Ibovespa subiu 1,59%, a 58.719,4 pontos. O dólar à vista exibiu volatilidade antes de fechar em alta de 0,16%, a R$ 1,871 na roda da BM&F e no balcão. O juro de janeiro de 2010 avançou a 11,41% num ajuste à revisão para cima das previsões para o IPCA em 2008 na pesquisa Focus, do BC . O risco Brasil ficou estável, em 172 pontos-base.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.